Início > TV > Prêmio Louis de Qualidade – Parte 2

Prêmio Louis de Qualidade – Parte 2

No post anterior, você conheceu as minhas escolhas como as melhores séries dramáticas de 2009-2010. Agora, chegou a hora de dar a medalha de ouro para aqueles que ocupam o primeiro lugar em cada categoria. Sem mais delongas, aqui estão os vencedores do meu prêmio particular:

OUTSTANDING DRAMA SERIES

MAD MEN • Season 3 • AMC
Tape A: “My Old Kentucky Home” + “The Fog”
Tape B: “Guy Walks into an Advertising Agency” + “The Gypsy and the Hobo”
Tape C: “The Grown-Ups” + “Shut the Door. Have a Seat.”

Ainda que “Breaking Bad”, que também é do AMC, tenha tido uma terceira temporada espetacular, o melhor drama da televisão continou sendo “Mad Men”. Apesar do ritmo lento e da sensação de que pouca coisa acontece nos episódios, “Mad Men” sempre foi uma série exemplar quando se trata do desenvolvimento dos personagens e do retrato de um mundo com costumes e valores tão diferentes dos nossos, mesmo que poucas décadas nos separem daquele cotidiano. A terceira temporada foi brilhante em todos esses quesitos: episódios repletos de profundidade, com ligações coerentes ao passado dos personagens, e eventos históricos ecoando na vida de cada um (como no fantástico episódio sobre as reações ao assassinato do JFK). E o elenco é o melhor da TV.

.

OUTSTANDING LEAD ACTOR IN A DRAMA SERIES
Breaking Bad • Aaron Paul • “Half Measures”

É mais fácil para as premiações considerar Aaron Paul um coadjuvante em “Breaking Bad”. Talvez, a princípio, ele realmente o fosse. Só que seu personagem – Jesse Pinkman, um viciado e traficante de quinta categoria que se envolve num esquema de tráfico e violência maior do que ele mesmo – acabou se tornando vital para o andamento da série. Hoje, ele tem tanto peso para “Breaking Bad” quanto Bryan Cranston, e parece que continua se superando. Os roteiristas estão cientes de seu alcance, e lhe dão oportunidades cada vez maiores, todas as quais Paul tira de letra.

.

OUTSTANDING LEAD ACTRESS IN A DRAMA SERIES
Friday Night Lights • Connie Britton • “Stay”

Talvez essa temporada de “Friday Night Lights” não tenha sido a melhor para Kyle Chandler (tanto que não consegui encaixá-lo na lista dos melhores atores). Mas Connie Britton continua provando que por trás de todo grande homem, há uma grande mulher. Ela comove e convence como a esposa do treinador, por vezes a única capacitada a servir de referência moral para os garotos. Desde que a personagem se tornou diretora da escola, sua responsabilidade aumentou – e, nessa temporada, teve de encarar a transferência do marido para outro colégio, a acusação injusta de que incentivou uma garota a fazer um aborto, e problemas com sua própria filha adolescente.

.

OUTSTANDING SUPPORTING ACTOR IN A DRAMA SERIES
Breaking Bad • Dean Norris • “One Minute”

Dean Norris não tem tido chance nas premiações, que insistem em considerar Aaron Paul como coadjuvante e anulam qualquer possibilidade de indicação para outros atores de “Breaking Bad”. Isso não muda o fato de que ele esteve incrível nessa temporada, e de que é a grande força do impactante “One Minute”. No episódio, ele se recupera do susto de pensar que a esposa tinha se acidentado (a cena em que ele desabafa junto dela no elevador, para logo em seguida aparecer recomposto, é de partir o coração), é suspenso da força policial por má conduta, protagoniza um monólogo acachapante em que reconhece que não é o mesmo homem que costumava ser, e enfrenta um tiroteio de arrepiar os pelos da nuca. Extraordinário!

.

OUTSTANDING SUPPORTING ACTRESS IN A DRAMA SERIES
Big Love • Chloe Sevigny • “The Greater Good”

Quão incrível esteve Chloe Sevigny nessa temporada de “Big Love”? Não foi uma temporada perfeita, como a própria atriz reconheceu numa entrevista (inclusive, enfureceu os produtores, e a indiscrição pode ter lhe custado a indicação ao Emmy). Mas, no que diz respeito à sua personagem Nicki, tudo funcionou como deveria. No início da série, Nicki me irritava a tal ponto que eu torcia para que ela fosse retirada do plot. Hoje, é impossível mencionar “Big Love” sem apontá-la como a figura mais fascinante!

.

OUTSTANDING DIRECTING FOR A DRAMA SERIES
Breaking Bad • “One Minute” • Michelle MacLaren

Este é o episódio pelo qual Dean Norris teve a melhor performance coadjuvante do ano, e a espetacular direção de Michelle MacLaren foi a grande responsável, não só por essa grande atuação, mas também pela intensidade do episódio em si. É engraçado que o melhor episódio de uma série tão masculina quanto “Breaking Bad” tenha sido realizado por uma mulher. Acho que MacLaren, assim como Kathryn Bigelow, “dirige como homem”, e não há nada de pejorativo nesta declaração. Isso envolve sair da sua posição e compreender por completo o material com que está trabalhando. O resultado está aí pra todo mundo ver.

.

OUTSTANDING WRITING FOR A DRAMA SERIES
Mad Men • “Guy Walks into an Advertising Agency” • Matthew Weiner & Robin Veith

Se “Mad Men” não é a série mais bem escrita que eu já vi, ao menos está entre as melhores, com o texto no mesmo nível assombroso de “The Sopranos”, “Six Feet Under” ou “The West Wing” em seus momentos mais inspirados. O episódio que eu elegi como o melhor roteiro do ano talvez nem tenha sido o melhor da excelente terceira temporada, mas ficou marcado por cenas antológicas – como a do acidente com um cortador de grama no escritório -, e por um grande momento da personagem Joan, que se dá conta de que seu casamento não corresponde ao que ela esperava (a atriz Christina Hendricks seria minha runner-up na categoria de atriz coadjuvante).

Isso é tudo que tenho a dizer sobre os dramas. Em breve, um apanhado das melhores comédias!

Categorias:TV
  1. 8 setembro 2010 às 12:37 am

    CONNIE BRITTON, REALLY?????????

    Pensava que você iria de January Jones!!!!!

    E viva Chloe Sevigny!!!

    Beijo!

    • 8 setembro 2010 às 12:52 am

      Ka, pelo visto a vitória da Connie foi chocante pra você?? rsrs… January tá excelente em The Gypsy and the Hobo, e talvez fosse minha segunda opção (ou quem sabe ainda Margulies); mas pelos anos de serviço prestado, por acreditar na série mesmo quando os executivos do canal não davam atenção, e pelo material excelente com que trabalhou nessa quarta temporada, minha escolha é Connie Britton. Melhor atriz dramática do ano.

      E tinha certeza que você ia comemorar pela Chloe!🙂 Beijo.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: