Início > Cinema > Gravando!

Gravando!

O terror espanhol “[REC]”, lançado há dois anos no Brasil, foi sucesso de público e crítica em seu país de origem, a ponto de ganhar uma refilmagem em solo americano (o menos ilustre “Quarentena”, com Jennifer Carpenter). E, de fato, o filme merecia todo o hype que gerou. Os diretores Jaume Balagueró e Paco Plaza conseguiram fazer excelente uso de um estilo de filmagem que nem sempre dá certo: o mesmo utilizado em “A Bruxa de Blair”, “Cloverfield” e “Atividade Paranormal”, só para citar os casos mais famosos. Ou seja, a câmera é manuseada por um dos personagens, e o público só é permitido a ver o que o aparelho capturou.

No caso, uma repórter e seu camera man, que faziam uma matéria num corpo de bombeiros, acompanham-nos numa chamada noturna, e acabam sendo isolados num prédio aonde um estranho vírus se espalha. Os infectados por este vírus, que se transmite pela troca de fluidos (sangue e saliva, basicamente), perdem qualquer vestígio de humanidade, e passam a atacar violentamente todos a seu redor. “[REC]” fora muito bem orquestrado como uma fita de zumbis que dispensava qualquer lógica e justificativa, e só pecava mesmo em desfecho, quando inventavam uma explicação de cunho religioso que em nada favorecia a trama. Pois bem: eis que a mesma equipe decide se reunir para fazer um segundo filme.

“[REC] 2”, que estreia em breve no país e já está em exibição em esquema de pré-estreias, tem a seu favor algo que muitas sequências dispensam: o fato de ter início exatamente após o término do filme original. A situação é a mesma, o esquema de filmagem também, e até a protagonista do anterior – Manuela Velasco, que tinha notável atuação – retorna numa participação menor. A única desvantagem de dar continuidade ao plot é prosseguir com aquela bobagem religiosa: não vemos mais um filme de zumbis, e sim de possessão, com as figuras de praxe (um padre exorcista entra no prédio escoltado por uma força policial, e a câmera acoplada nos capacetes de cada um é que vai registrar a ação). Por vezes, a imagem se movimenta a ponto de não identificarmos o que está na tela, e todas as composições de cena parecem mais planejadas e menos autênticas que no original. Mas, apesar de inferior, o filme pode interessar aos fãs do gênero e satisfazer os que aprovaram a primeira parte.

.:. [REC] 2 (Idem, 2009, dirigido por Jaume Balagueró e Paco Plaza). Cotação: C+

Categorias:Cinema
  1. 31 agosto 2010 às 10:53 pm

    Gostei bastante de “REC” e veria a continuação justamente por causa disso e por esperar que a continuação me deixasse agoniada do jeito que o primeiro filme me deixou. A conferir! Beijo!

    • 1 setembro 2010 às 1:29 am

      Ka, fui assistir esperando exatamente isso. Não fiquei tão agoniado, mas reconheço que o filme também tem seus momentos! Beijo.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: