Início > TV > Séries que vem, séries que vão, séries que ficam

Séries que vem, séries que vão, séries que ficam

Para não perder o costume, algumas considerações sobre os últimos episódios conferidos:

– A saudade de “Glee” era tanta que, mesmo reconhecendo que o episódio exibido nesta Terça-feira nos Estados Unidos não foi perfeito, não consigo evitar dar-lhe nota máxima. Um capítulo que consegue reunir o casal de “Spring Awakening” (a versão original de “Despertar da Primavera”) já merece a minha consideração (no caso, o mocinho Jonathan Groff, o Melchior original, interpreta um novo interesse romântico para a personagem de Lea Michele, a primeira Wendla). Fora isso, tivemos muita música, Sue Sylvester destilando seu veneno, a entrada permanente (com nome na abertura e tudo) de Idina Menzel (estrela da Broadway famosa por “Rent” e “Wicked”), e uma nova dupla cômica que tem tudo para se tornar a melhor da TV (me refiro, é claro, às cheerleaders Brittany e Santana). Aliás, alguém me responda por que, mesmo estando em todos os episódios, Brittany, Santana e aqueles outros dois rapazes (“Other asian” e “Shaft”) são creditados apenas como guest stars?

– Num ritmo alucinado, devorei a quarta temporada de “Supernatural” e já estou progredindo pela quinta, até alcançar os episódios inéditos junto dos Estados Unidos. Muitíssimo caprichada, essa saga dos irmãos Winchester. A essa altura já ficou evidente que os roteiristas tem muita segurança e controle sobre aquilo que fazem, e que a trama maior estava planejada desde o princípio (era minha reclamação inicial, já que pareciam mais focados em casos avulsos, e nem todos interessantes). Gosto também de quando não se levam a sério, apostando num humor satírico e auto-referenciado. E o Dean é um dos personagens mais queridos da História! Adoro ele arrancando com seu Impala ouvindo Lynyrd Skynyrd. Amo ele tirando sarro dos demônios, amo as piadinhas nos momentos de tensão, amo as piadinhas nos momentos leves. Jensen Ackles é rei!

– Justin, o sobrinho da “Ugly Betty”, se manteve durante quatro temporadas como um dos personagens mais polêmicos da TV – tudo porque tinha a homossexualidade implícita em si desde garotinho. A família tem consciência de que Justin é gay, assim como os pais de Marshall em “United States of Tara” – e todos os apoiam e os amam de qualquer maneira. Só que a auto-aceitação de Justin demorou a chegar. Foi o que vimos no episódio da semana passada (um dos últimos de todos os tempos, já que “Ugly Betty” foi oficialmente cancelada pela emissora). Um momento muito tocante, que confirma o quanto essa série é (foi?) especial. Será sentida!

– Parece que aquela história de que “Damages” pode se bandear para a DirecTV e escapar do cancelamento no FX não era tão certa quanto as notícias davam a entender. Para todos os efeitos, a série pode ter seu término definitivo na próxima semana. E posso falar? A reta final da terceira temporada – que demorou para ganhar fôlego – está impecável. O décimo segundo episódio foi espetacular. Se no começo temia que Martin Short não conseguiria se desvencilhar da imagem de comediante para segurar um personagem mais sério, agora já estou pensando que ele precisa ganhar, com urgência, o Emmy de Coadjuvante em Drama. Um grande ator num grande papel!

– Falando em Emmy, li por aí que todo o elenco de “Modern Family” será submetido ao prêmio como coadjuvante. Rezo para que não acha divisão de votos entre eles, e que pelo menos o Cam, o Phill e a Gloria consigam uma vaga entre os finalistas.

– Nunca falha: os episódios do Desmond em “Lost” sempre conseguem nos deixar intrigados e satisfeitos. “Happily Ever After”, exibido na semana passada, foi o melhor da temporada até então. Mas ainda não poderia me importar menos com o Locke-diabo e essa história dos candidatos à guardiões da ilha.

– Viram só a Chloe Sevigny falando mal (com razão!) da nova temporada de “Big Love”, e depois voltando atrás quando foi repreendida pelos produtores? Ainda botou a culpa no pobre jornalista! Ai ai.

Categorias:TV
  1. markhewes
    14 abril 2010 às 3:25 pm

    Que post mais delicioso de ler hein? haha. Então vamos ao meu comentário, ainda não vi o novo episódio de Glee, mas já vou correr pra baixar e acredito que não vai me decepcionar. A cada dia sinto mais vontade de ver Supernatural, mas ainda estou curtindo Buffy. Ugly Betty é outra série que não acompanhei, mas morro de vontade. Damages eu não sai do começo e quero muito continuar, até porque pode ser a última temporada e eu amei a série durante as duas primeiras, mas é que to achando o começo tão entediante. Já Lost eu não vejo a muito tempo, mas sinto falta.

  2. Caroline®
    14 abril 2010 às 8:13 pm

    Vou precisar fazer uma maratona-Glee neste fim-de. Ainda bem que não teve Good Wife e não vai ter Grey’s nessa semana, menos coisa pra ver. Só fica faltando o Gossip Girl de anteontem e Glee!

    • 14 abril 2010 às 8:30 pm

      Mark, que bom que curtiu o post!🙂 Depois de Buffy, é Supernatural que você terá que correr pra alcançar. Vale MUITO a pena, vai por mim… Ugly Betty era uma gracinha e o encerramento foi bittersweet. Quanto a Damages, é bom guardar pra curtir depois de uma tacada só! E Lost nem faria muita falta na minha vida, viu…

      Caroline, Gossip é a série com que eu estou mais enrolando ultimamente. Passei vários episódios na frente e ainda não vi o dessa Segunda. Preguiça pra essa série!

  3. 14 abril 2010 às 8:43 pm

    Teve lá uma pausa e eu meio que ainda não voltei com meu amor pelo Supernatural depois dos 3 últimos episódios que vi, embora o começo da temporada estivesse bem incrível.
    Lost foi ao contrário: tirando o horroroso episódio do Ricardus, os episódios a partir do sétimo são amor puro. chorei que nem sei lá o que no ep. do Desmond, mas nesse último do Hurley eu tive uma verdadeira síncope de tanto chorar.
    tô vendo eu sendo internada no episódio final, de desidratação e berreiro.

    as outras que vc falou eu não assisto. tenho horror à Ugly Betty.:/

  4. 15 abril 2010 às 12:49 am

    Fiquei com vontade de ver este momento do Justin que você citou no post. Parece ter sido legal! Beijo!

    • 15 abril 2010 às 6:36 pm

      Quéroul, não diga isso, menina! Quero manter o pique e continuar adorando Supernatural. E não estou conseguindo, mas não mesmo, me emocionar com Lost como você. Até me envolvo com alguns personagens, mas a trama misteriosa maior me cansa bicas! E quanto ódio a Ugly Betty, judiação! huahuahua…

      Ka, você deixou de baixar Betty pra acompanhar com o Sony? Os últimos episódios foram muito bonitinhos, espera só pra ver! Beijo.

  5. markhewes
    15 abril 2010 às 7:54 pm

    Louis, tem razão, Damages sempre foi uma série pra se ver tudo de uma vez, a única que vi numa tacada só foi a primeira, mais um motivo pra eu ter gostado mais da primeira. Mas não tem como não reconhecer que por mais que a terceira ainda seja de um grande nível, é inferior as duas primeiras. Quando disse que sinto falta de Lost, é das primeiras temporadas, hahaha.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: