Início > TV > A crise de Gossip Girl

A crise de Gossip Girl

Antes de assistir ao primeiro episódio do ano de “Gossip Girl” – ou “A Garota do Blog”, como é conhecida pelo grande público brasileiro graças ao SBT -, pensei muito se a série faria falta para mim. Necessária na minha vida ela nunca foi. Ao menos não num nível pessoal, como “Mad Men”, “Friday Night Lights” e “True Blood”, que me fazem querer morrer se perco um capítulo. Mas já chegou bem perto de ser uma das minhas favoritas do momento. É um guilty pleasure envolvente e até viciante, e essa atmosfera crescente transformou a primeira temporada na sensação de 2007 (hoje em dia passa pelos perrengues naturais de uma série que tenta se manter). Eis um trecho do que eu tinha escrito sobre “Gossip” num dos primeiros posts publicados neste blog, há quase um ano:

“‘Gossip Girl’ não é e nunca será uma série extraordinária, criativa e tampouco original. É – e sempre se posicionou como – uma série teen derivativa, apoiada nos clichês e nas convenções do gênero, e bem afastada do mundo real. Como é de praxe, o elenco também é discutível e o texto, irregular. Por essas e outras, tinha tudo para ser um desastre tão grande quanto o novo ‘90210’ (produzido pelo mesmo canal CW, com a intenção assumida de seguir o sucesso de ‘Gossip’ – sucesso, devo ressaltar, para as condições da emissora, que é pequena e não atinge tantos televisores). Mas contrariando as estatísticas, ‘Gossip Girl’, de quem só se esperava a canastrice e o fiasco, se tornou ponto de referência entre seu público-alvo, e não só porque as adolescentes passaram a se espelhar nos figurinos de luxo que o programa apresentava. O universo dos nova-iorquinos muito ricos – que vivem, naturalmente, no bairro Upper East Side – é idealizado com enorme cuidado e capricho, mas o que faz a diferença é a mistura de ingredientes infalíveis (picuinhas, armações, fofocas, promiscuidade etc.) que apimentam a trama e estimulam o vício na série. Ou seja: ‘Gossip Girl’ é fraca, mas está ciente disso, e se esforça para contornar as fragilidades. E por isso é boa.”

Hoje sinto que não é bem assim. Uma série não pode ser sustentada por anos a fio pelos mesmos conflitos – e ainda mais conflitos que já estavam amarrotados quando foram empregados pela primeira vez. Sinto nessa terceira temporada uma preguiça muito grande por parte dos roteiristas, que estão tomando a audiência por garantida e nem um pouco interessados em tentar surpreender. Já vimos todos os personagens – do sexteto de adolescentes ao casal adulto – passando por esses problemas, dando sinais de amadurecimento, e errando da mesma forma no episódio seguinte. Já vimos todas as combinações possíveis de casaizinhos, a ponto de nem nos lembramos mais se fulana e beltrano já tinham se envolvido antes de aparecerem juntos agora. E alguns desses casais nunca foram de interesse do público para começo de conversa (alguém faça o favor de fuzilar Dan & Vanessa!). Outra coisa que precisam entender é que felicidade não dá Ibope – por isso em novela todo mundo tem que sofrer feito condenado, para atingir a satisfação única e exclusivamente no último capítulo. Dessa forma, foi um erro terem juntado Blair e Chuck, que estão às boas e na maior melação, sendo que a graça da dinâmica deles era o fato de que não conseguiam se entender, e por isso viviam se espezinhando. Enfim, nada mais parece me empolgar nos rumos que “Gossip Girl” está tomando. Por enquanto, continuarei assistindo por cortesia. Se continuar me torrando a paciência, vou tomar a mesma atitude que tomei em relação à “Grey’s Anatomy”, “Brothers & Sisters” e tantas mais: paro de ver sem um pingo de remorso.

Categorias:TV
  1. markhewes
    10 março 2010 às 1:00 am

    Eu confesso que gostei bastante dos primeiros episódios, quando incluiram a Vanessa na série, acabou pra mim. Odeio séries que colocam personagens chatos pra arruinar a trama. E outra, sempre achei a série fraca e isso não surpreende ninguém, mas tinha um certo charme pra mim, só que desisti logo no começo e nem to arrependido, já ouvi falar que a segunda é muito boa, da até uma vontade pequena de acompanhar por curiosidade, mas acho dificil eu me ver fazendo isso.

  2. 10 março 2010 às 1:29 am

    Eu adoro “Gossip Girl” e estou MUITO triste com a decisão que a Warner tomou de não transmitir mais o programa. Mas, tenho que concordar contigo: as tramas do programa parece que rodam, rodam e voltam sempre pro mesmo lugar. O mesmo acontecia com “The O.C.”, série do mesmo criador de “GG”, e era isso que eu justamente temia mais em relação ao programa. Beijo!

  3. markhewes
    10 março 2010 às 2:07 am

    Mas a quarta temporada de The O.C. mudou totalmente o rumo da série e pra mim é a melhor temporada, os três primeiros episódios da quarta temporada falam de assuntos da terceira temporada e toda mudança a principio parece forçada, mas depois entra num ritmo divertido e gostoso de assistir e olha que pra teen eu acho bem difícil agradar os jovens porque não foi uma temporada com conflitos bobos e essas coisas que vemos em séries teens, foi bem diferente mesmo.

    • 10 março 2010 às 3:11 pm

      Mark, a Vanessa SEMPRE foi insuportável, mas na season 1 ainda não era fixa e dava pra suportar. Apesar dela, a season 2 foi bem boa, só que a terceira descambou legal! Mas não tem porque correr atrás mesmo, é uma série que não faz falta. Quanto à The O.C., que você comentou com a Kamila, eu não acompanhei pra dar meu parecer!

      Ka, JURA que a Warner não vai mais exibir?? Nem sabia disso… O canal já não tem mts séries badaladas, e ainda dispensa as que tem? Não entendi. Sobre as tramas não saírem do lugar, eu até aceitava de início, dentro dos limites de um guilty pleasure. Mas começou a cansar MUITO! Beijo.

  4. Bárbara :)
    18 março 2010 às 12:13 am

    Eu assistia Gossip Girl sempre, principalmente por causa do figurino. Agora que estou sem TV a cabo não estou muito a par da série, mas pelo que li no seu post , já deu o que tinha que dar. HAHA
    Não gostei do Chuck e da Blair juntos, as briguinhas eram bem melhores. Com certeza sofrimento dá ibope !

    • 18 março 2010 às 12:53 am

      Bárbara, como aquelas meninas são extravagantes pra se vestir, hein? Nem Carrie e a patota de Sex and the City eram tão peruas! hahaha… Mas de fato, não está perdendo nada de bom, estou quase desistindo dessa temporada! Blair e Chuck românticos não dá, e os demais personagens, que já não eram lá interessantes pra começo de conversa, estão ainda piores!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: