Início > Cinema > Novela no cinema

Novela no cinema

Desde a estreia com “Meu Pé Esquerdo”, o diretor irlandês Jim Sheridan vem mantendo uma carreira regular, com mais acertos do que erros. Seus filmes costumam ser sinceros, comoventes e edificantes, quer o tom seja leve (“Terra de Sonhos”) ou pesado (“Em Nome do Pai”). Agora, com “Entre Irmãos”, a refilmagem de um longa dinamarquês, Sheridan fica num meio termo: pretende contar uma história densa e complexa, mas anula parte da seriedade com um plot novelesco e irreal.

Na trama, o fuzileiro interpretado por Tobey Maguire é tido como morto no Iraque, vítima de um acidente de helicóptero muito mal explicado. No entanto, ele e um outro colega sobreviveram à queda e foram feitos reféns pelas tropas inimigas. Nos Estados Unidos, os parentes ficam de luto, mas não demora para a esposa (Natalie Portman) achar conforto nos braços do cunhado (Jake Gyllenhaal), um ex-marginal que começa a se recompor quando encontra a desamparada família do irmão para se responsabilizar. E antes que eles tenham a chance de concretizar essa aproximação (rola apenas um beijo cheio de culpa), o outro é resgatado, cheio de traumas não-resolvidos.

A primeira metade é especialmente ruim. Toda a situação dos soldados feitos prisioneiros, e dos palestinos que os ameaçam via intérprete, é fraca, forçada e mal escrita. Também acho difícil acreditar que uma morte seja confirmada pelo Exército sem bases sólidas; há uma formalidade absurda nesse processo, desde a notificação das famílias até o funeral militar que é preparado. É uma bobagem, coisa que se esperaria encontrar como tema de novela da Globo, onde os personagens passariam pelos mesmos conflitos, tomariam as mesmas decisões e sofreriam as mesmas transformações. Aliás, se não me engano tem um folhetim no ar com um tópico idêntico: um triângulo amoroso envolvendo irmãos. Só faltavam ser gêmeos para encafonar de vez!

Quando se volta para os danos psicológicos do protagonista, contudo, o roteiro instiga e interessa (os vinte minutos finais são especialmente tensos). Faço um elogio, ainda, às meninas Bailee Madison e Taylor Geare, que interpretam as filhas do casal principal. Suponho que Sheridan tenha mão santa para dirigir crianças: estas, assim como todo o elenco infantil de “Meu Pé Esquerdo” e “Terra de Sonhos”, são iluminadas! Há também uma canção original bacana, composta pelo U2 e indicada ao Globo de Ouro, tocando nos créditos finais. Em geral, dá para assistir numa boa – mas contrariando o desejo do filme de ser levado a sério.

.:. Entre Irmãos (Brothers, 2009, dirigido por Jim Sheridan). Cotação: C+

Anúncios
Categorias:Cinema
  1. 8 fevereiro 2010 às 4:16 pm

    tava interessada por causa dos atores, até botei um ‘quero ver’ no meu filmow… mas tenho pregui de novela.
    fila do dvd, pois.

  2. Marcelo
    8 fevereiro 2010 às 5:48 pm

    Louis,
    Desculpe, mas eu queria fazer uma pergunta mas não sabia aonde… Então vou faze-la aqui mesmo.
    Eu começei ver Friday Night Lights e já estou na 3 temporada… Mas eu não intendi o começo dessa temporada… A 2 acabou com a Lyla namorando com um garoto religioso e no 1 episodio da 3 temp ela esta com o Tim Riggins… Eu acho que a historia pulou para o futuro, porque tambem não expicou o que aconteceu com o filho do Jason… Será que essas perguntas ser~~ao respondidas mais para frente?? Ou fui que perdi algum episodio???
    Obrigado
    Voce poderia quando responder a essas perguntas não dizer spoillers… Eu só vi a te o 1 episodio da 3 temp
    SEU blog ta otimo

  3. Marcelo
    8 fevereiro 2010 às 8:11 pm

    gostaria de colocar um adendo: o santiago sumiu??? Desapareceu… Vai ser explicado ou eu perdi algum episodio?

    • 8 fevereiro 2010 às 9:59 pm

      Quéroul, dá super pra entender sua preguiça com o filme! DVD nele! 😉

      Marcelo, eba, começou Friday Night Lights!!! Amo a série, AMO. Tente lembrar que da segunda para a terceira temporada a série trocou de canal e sobreviveu a ameaças de cancelamento. Tentaram limar de uma vez, então, o que não estava funcionando muito bem, e dar ao público cativo o que eles queriam, com medo de perdê-lo também. Tente imaginar que se passaram vários meses de uma temporada para outra, e que várias modificações foram feitas abruptamente. O Jason e o Smash não serão personagens fixos nessa temporada (Street aparece lá pelo quinto episódio e explicam a resolução da trama do bebê). Você não perdeu nada não rsrs… E o Santiago sumiu do mapa MESMO!

  4. Lucas Alves
    8 fevereiro 2010 às 10:27 pm

    Oi Louis!!!!!!

    Bem… Sem chances de conferir Entre Irmãos. Novela é algo q eu O-D-E-I-O do fundo do meu ser!!!

    Sobre os posts de Mary & Max e A Estrada: \o/ estava esperando comentários seus sobre esses filmes. E pelo visto, ambos valem muito a pena.

    Sobre o post de The Messenger: p/ mim, foi inevitável pensar –> será q um dia Morton será devidamente reconhecida? Há anos q eu babo em QUASE todos os trabalhos dela… E até agora, ela ainda não aconteceu.

    Sobre o post de Lost: eu juro q já tentei gostar dessa série. Eu reconheço as virtudes dela, mas puuutz… NÃO me conquistou… Eu nunca consigo dá a mínima p/ aquela ilha… Digo isso pq 1) a repercussão dessa última temporada está mais alta q a estratosfera, 2) uma amiga minha ficou indignada c/ a minha falta de interesse na série. Depois de conferir tanto fanatismo alheio por Lost, eu até estou pensando em dar outra chance a série. Mas olha, vai ser difícil, pq em todas as tentativas anteriores, eu acabei abandonando…

    Além disso… Vc já conferiu uma série da HBO no Brasil chamada Alice? Eu assisti (via download) em um passado recente… Não sei ao certo o q dizer… AMEI os 4 primeiros episódios, depois estranhei os rumos dos episódios do meio – alguns intragáveis – e até q simpatizei c/ os episódios finais. Saldo positivo no fim das contas. Vc já assistiu? O q achou?

    Tem outra série q eu tb gostaria de saber se vc já viu: Carnivale – HBO. Já procurei sobre comentários a respeito dela na internet, e encontrei pouquíssimos. Vc já viu? Olha, a série é confusa. Mas, mesmo assim, eu gostei BASTANTE dela. Aliás, eu acho q se o plot de Supernatural fosse desenvolvido p/ HBO, a história dos irmãos Wichester resultaria em algo parecido c/ Carnivale. E, falando em Supernatural, vc disse a um tempinho q pretendia ver essa série da CW… E aí? Viu? Eu acho um LIXO… mas um lixo q me conquistou hehehehe… Sempre assisto os novos episódios c/ toda a empolgação.

    Abraços Louis!!!!!!!!

  5. 8 fevereiro 2010 às 10:32 pm

    O problema desse filme, para mim, não é nem esse quê de novela que ele tem, e sim o fato de que o trailer revelou TUDO da trama do filme. Não deixaram nada para a gente ser surpreendido durante o longa. Beijo!

    • 9 fevereiro 2010 às 1:07 am

      Lucas, como vai? Também não curto novela, mas assistia bastante quando era mais novo. Daí fui conhecendo coisas novas e ficando com um gosto mais refinado. Mas novela combinada com cinema não rola! Acho que você vai gostar de Mary and Max e A Estrada, especialmente do primeiro, que é irresistível. Sobre a Samantha Morton, acho ela super competente, nunca menos que ótima. É também um tantinho esquisita, mas de um jeito fascinante, até. Tudo bem você não gostar de Lost – ao menos você largou mão; muito pior são os que continuam acompanhando até a sexta temporada só para criticar! Eu vi três episódios de Alice quando a HBO estreou. Achei diferente, uma prova de que o Brasil sabe fazer séries sem copiar tintim por tintim os plots americanos e tão distantes da nossa realidade. O problema é que a narração era muita cheia de sermões e ensinamentos de rodoviária (Alice vivia dizendo coisas cafonas do tipo “Na vida a gente tem que enfiar o pé no acelerador”, e isso me afastou totalmente). Conheço Carnivale de nome, é claro, mas nunca assisti (aliás, devo ter visto parte de um episódio avulso) – mas é HBO, então tem tudo pra ser bom! Percebo que “Supernatural” é bem 8 ou 80. Ainda não comecei a ver, mas desse ano não passa! Abraço e volte sempre! 🙂

      Ka, tem isso também. Não só o trailer, mas a própria sinopse oficial entrega dois terços da trama! Beijo.

  6. 9 fevereiro 2010 às 1:35 am

    Louis, tudo em ordem?
    Também creio, que esse titulo vá se aplicar ao filme.

  7. 16 fevereiro 2010 às 3:31 pm

    Adorei seu blog! E sim, essa versão virou novela mexicana. Uma pena essa coisa de refilmagem. O original é um filme maravilhoso e intenso.

    • 17 fevereiro 2010 às 2:07 am

      Rafaela, fico feliz pela visita! E é bom ter a perspectiva de quem também viu o longa original – o que não é o meu caso!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: