Início > Premiações > SAG Awards: Os Vencedores

SAG Awards: Os Vencedores

Cerimônia fina, essa dos SAG Awards, hein? Não assisti na íntegra – um compromisso de última hora me impediu -, mas vi no YouTube alguns dos momentos mais especiais. Entre eles, o prêmio de Melhor Elenco para “Bastardos Inglórios”, um filmaço muitíssimo bem atuado, e dos Coadjuvantes Christoph Waltz e Mo’Nique (que não tem nem o que discutir, já levaram o Oscar).

Se você chegou agora ao blog e não leu o meu belíssimo post de apostas para a premiação, vou explicar rapidinho: o SAG é o Sindicato dos Atores norte-americanos, que distribui anualmente estatuetas para aqueles que melhor representaram a profissão, seja no Cinema ou na TV. O grande público costuma adorar a cerimônia, que se dá através de um jantar (um pouco mais formal e menos íntimo que o do Globo de Ouro), com número elevadíssimo de astros por metro quadrado. Ou seja, é um prêmio dado por atores para atores, numa festa só deles e sem os técnicos que ninguém conhece.

Dessa vez, acertaram em quase tudo. O maior erro talvez tenha sido o prêmio de Atriz de Cinema para Sandra Bullock, que periga ganhar o Oscar por um trabalho discutível – mas como já comentei, essas menções são uma forma de reconhecer sua importância para a indústria, diante do sucesso de “A Proposta” e do próprio “O Lado Cego”. Também não carecia premiar, pela terceira vez, Tina Fey como Atriz Cômica de TV. Ainda mais num ano em que Toni Collette tem levado tudo por “United States of Tara”. Gostei de Julianna Margulies vencendo como Atriz Dramática (a categoria é unificada, sem distinção de principais e coadjuvantes, o que explica porque ela já ganhou ali antes por “E.R.”). Lembrem-se, porém, que ainda devem um Actor para Glenn Close em “Damages”.

Boas escolhas em Ator: Jeff Bridges foi o melhor em cinema, e também deve ficar com o Oscar; Michael C. Hall recebe o primeiro prêmio individual por “Dexter” (fora premiado antes como membro do elenco de “Six Feet Under”); e Alec Baldwin leva outra vez por “30 Rock” (o que ninguém pode dizer que é desmerecido). “Mad Men” teve o Melhor Elenco Dramático (se “True Blood” levasse não seria injusto), e “Glee” surpreendeu levando Elenco de Comédia (amo a série, mas vamos combinar, tem um ou outro bem fraquinho perdido ali no meio). Kevin Bacon, um tanto superestimado, foi o Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme, e Drew Barrymore, a Melhor Atriz (não perceberam que a colega Jessica Lange está melhor; ou então que Sigourney Weaver estava na disputa pelo belíssimo “Prayers for Bobby”).

Eis a lista completa de premiados:

Melhor Elenco em Cinema: Bastardos Inglórios
Melhor Ator em Cinema: Jeff Bridges, “Coração Louco”
Melhor Atriz em Cinema: Sandra Bullock, “O Lado Cego”
Melhor Ator Coadjuvante em Cinema: Christoph Waltz, “Bastardos Inglórios”
Melhor Atriz Coadjuvante em Cinema: Mo’Nique, “Preciosa”
Melhor Elenco em Série Dramática: Mad Men
Melhor Ator em Série Dramática: Michael C. Hall, “Dexter”
Melhor Atriz em Série Dramática: Julianna Marguilies, “The Good Wife”
Melhor Elenco em Série Cômica: Glee
Melhor Ator em Série Cômica: Alec Baldwin, “30 Rock”
Melhor Atriz em Série Cômica: Tina Fey, “30 Rock”
Melhor Ator em Minissérie/Telefilme: Kevin Bacon, “O Retorno de um Herói”
Melhor Atriz em Minissérie/Telefilme: Drew Barrymore, “Grey Gardens”

Obs: A eterna golden girl Betty White recebeu um prêmio honorário pelos anos de serviços prestados. Ela é mesmo uma gracinha, não?

Categorias:Premiações
  1. 24 janeiro 2010 às 6:48 am

    Louis, de fato, SAndra Bullock não tem uma grande performance em ‘O Lado Cego’. mas ha de concordar que atualmente o Oscar releva atrizes ja consagradas pelo publico e com atuações acima da media (sabe como é: audiencia). na verdade, até concordo com a nova política: foi- se o tempo de filmes pra criticos (confesso não ser fã de ‘Onde os Fracos não tem vez’). torço por Sandra Bullock (Carey Mulligan tem de comer muito feijão para chegar no nível de Bullock até ‘pensar’ em ganhar um Oscar) e na ficção ‘Avatar’ (querendo ou não tem de se admitir que o filme é muito mais que efeitos visuais). abraço, Louis🙂

    • 24 janeiro 2010 às 10:41 am

      Jeniss, entendo o raciocínio das premiações, mas não concordo, de jeito nenhum, com a sua colocação “Carey Mulligan tem de comer muito feijão para chegar no nível de Bullock até ‘pensar’ em ganhar um Oscar”. Em toda sua longa carreira, Bullock jamais entregou um desempenho tão inspirado quanto o da inglesa – nem mesmo neste “O Lado Cego”. Já “Avatar” também é o meu favorito do ano. Abs!😉

  2. 24 janeiro 2010 às 1:07 pm

    olhasóam… eu já tô antevendo um post meu sobre o Oscar, quando a Bullock ganhar, porque eu vou torcer por isso, sinceramente. vi bem a hora que ela ganhou no SAG e fiquei ‘eeeeee’ que nem no Globo de Ouro.
    não acho a premiação discutível, mesmo não tendo visto as outras atuações – e, tá, aí eu concordo com você, que deve mesmo ter gente melhor e etc. mas a minha torcida é sentimental, é aquela coisa de torcer pros que vem lá atrás. quanta gente boa que acaba perdendo prêmio pra underdog? Sandra Bullock sempre me pareceu a deixada pra lá porque é queridinha de América e faz filminho fofinho e essas coisas…
    bom, além de minha eterna simpatia por Bullock, acho que é – também como você falou – um reconhecimento da indústria pelo trabalho dela. mas ela não é a pior do mundo: já premiaram Reese Whiterspoon, sabe… já premiaram Halle Berry, e essas tralhas são a excência do horror em atuação. enfim. eu gosto dela e vou torcer.
    e Avatar, pelamor…

  3. 24 janeiro 2010 às 3:13 pm

    Eu acho que por Drew está no papel da sua vida (assim como Bullock) as duas foram favorecidas, mesmo que concorrendo com outras mais fortes. Acho que Glee também tem alguns elos fracos, mas a série encanta. Talvez minha única surpresa foi Fey ganhar numa categoria que tinha Collette estreando ótima e Edie fazendo um papel totalmente diferente do habitual dela.

    • 24 janeiro 2010 às 6:05 pm

      Quéroul, entendo perfeitamente a sua simpatia pela Sandra. Também sempre fui favorável a ela, que muitos vêem como uma estrela ácida e sem talento. Mas ela tem os ingredientes certos, carisma, competência e até versatilidade. Só que minha simpatia por Meryl era maior – e Sandra, se você empatar o terceiro Oscar de Streep dessa vez, nunca mais sou seu amigo!🙂 Só acho que as cagadas anteriores das premiações não amenizam ou justificam as recentes!

      Luis, pode até ser o melhor momento de Drew e de Sandra, mas como você mesmo disse, concorriam com trabalhos superiores, o que já torna as vitórias desmerecidas. Concordo com sua posição sobre Glee e sobre a surpresa com Tina Fey – o momento dela já passou e alguém esqueceu de avisar os atores.

  4. Pam
    26 janeiro 2010 às 1:40 am

    Hááá, só digo uma coisa: eu também apostei e ganhei de vc! MWAHAHAHAHA
    Errei quanto à Barrymore. Bah, não conheço muito dessa categoria, admito.
    E continuo ao seu lado, DE PÉ, aplaudindo Carey Mulligan.

    • 26 janeiro 2010 às 1:56 am

      Huahuahua Derrapei legal nas categorias de TV! Imaginava que Barrymore perderia para Lange – o SAG costuma priorizar as veteranas! Quanto a Carey Mulligan, nem o que dizer: melhor da disputa disparada!!!🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: