Início > TV > TV Nostalgia

TV Nostalgia

Na década de 80, muito antes do surgimento de caixas de bombons como “Sex and the City” e “Desperate Housewives” – comédias com panca de feministas para as mulheres de meia-idade se sentirem muy mudernas – existiu na televisão americana uma série realmente inovadora e diferente, que influenciaria novas gerações de roteiristas e seria muito imitada ao longo dos anos. Estou me referindo a “The Golden Girls”, ou “Supergatas”, como ficou conhecida ao ser transmitida no Brasil pela Globo, na extinta Sessão Comédia.

A criadora Susan Harris ousou ao colocar um quarteto de velhinhas dividindo uma casa de veraneio em Miami. Depois que os maridos foram morrendo e os filhos se distanciando, Dorothy, Rose e Blanche encontraram uma nova família umas nas outras – um lar que foi completo, logo no primeiro episódio, pela mãe caduca da primeira, Sophia. Com essa trama tão verdadeira e sincera, o show não custou a se tornar um sucesso, com um público que não se limitava às solteironas. Não só foi uma das primeiras sitcoms (comédias com cenários fixos e plateia rindo das piadas) a ganhar reconhecimento mundial, mas também foi pioneira no tema “amigos que moram juntos”. E tocou bravamente em assuntos avançados para a época – alguns dos quais, tabus até os dias de hoje. Vamos enumerar: durante as sete temporadas de existência, “The Golden Girls” abriu espaço para que se discutisse discriminação pela idade, doação de órgãos, violência doméstica, casamento gay, eutanásia, senilidade, assédio sexual, imigração ilegal, suicídio e outros. Sempre abordando tudo com discrição e respeito, convertendo situações delicadas em ótimas piadas.

Como consequência, o show foi amplamente laureado pelos Emmys, Globos de Ouro e afins, tanto pelo conjunto da obra quanto pelas atrizes. As quatro protagonistas – Bea Arthur, Betty White, Rue McClanahan e Estelle Getty – eram sempre indicadas lado a lado, e no balanço final, cada qual ganhou uma estatueta do Emmy (transformando “The Golden Girls” num dos únicos programas a ter todos os integrantes do elenco premiados). Enfim, a série era uma graça – querida, bem amada e merecedora de todos os elogios que recebeu e ainda recebe. Fui conhecê-la há alguns anos, graças às reprises no canal Multishow (que sabe-se lá porque, deixou de levar o programa ao ar – de certo para dar espaço à ex-atores fracassados da “Malhação”, que na falta de opção, resolveram se tornar apresentadores). Mas adquiri o DVD numa viagem internacional, e ainda hei de completar minha coleção. Conheça você também:

Categorias:TV
  1. 8 dezembro 2009 às 2:01 am

    Betty Whiiiiiiiiiite!!!

  2. Régis
    8 dezembro 2009 às 3:03 pm

    Ai tá tipo, e agora que fiquei com vontade de ver, comofas?

  3. Régis
    8 dezembro 2009 às 3:04 pm

    Supergatas? Porque eu ainda me surpreendo com as traduções desse povo, hein?

    • 8 dezembro 2009 às 4:29 pm

      L. Vinícius, ADORO a Betty White! Ela tem feito participações hilárias como si própria em comédias atuais (30 Rock e Ugly Betty, por exemplo), e fez por merecer o prêmio pela carreira que vai ganhar do Sindicato dos Atores. Falam até numa indicação ao Oscar pra ela, por A Proposta!

      Régis, aí é que tá… Como vc comentou que não tem inglês fluente fica difícil, pq até onde eu sei não tem legenda na internet. Mas dá pra encontrar links em AVI, ou ver alguns episódios – divididos em partes – no YouTube. E o título nacional era mesmo muito tosco, porém engraçadinho! rsrs

  4. Régis
    8 dezembro 2009 às 9:04 pm

    Hehe, achei um link pra torrent… já baixei o “Pilot”, consegui entender uns 70% dos diálogos… mas achei ótimo. Achei legenda em inglês (pois com legenda em inglês eu assisto tranquilo), mas só pra terceira temporada. Hhuahua… mas vamo que vamo.

    • 8 dezembro 2009 às 9:20 pm

      Ai que ótimo!!! Adoro quando alguém realmente segue as minhas dicas huahua… E olha que o Piloto é um dos episódios da série que eu menos gosto! Tinha aquele cozinheiro gay chatinho que foi limado dps disso!😉

  5. Régis
    8 dezembro 2009 às 10:35 pm

    Eu tive um ataque de riso com a Rose. As perguntas dela são o máximo. Depois da Dorothy dizer que tinha se contemplado no espelho e visto uma nova pessoa e a Rose pergunta com a maior inocência do mundo: “Who”? Man, eu começo a rir feito bobo, só de lembrar da cena.
    Diz uma coisa Louis, esse box que se comprou, ele tem as legendas em inglês, ou só o áudio mesmo?

    Ah, ce tá vendo Dexter? Man, eu já disse e repito, Jennifer Carpenter foi so far a melhor coadjuvante do ano, dentre todas as séries que vi. A cena entre ela e a Christine, no apartamento da segunda, quando elas falam sobre o Lundy, foi de arrepiar. Tô em cólicas pelo season finale.

  6. 8 dezembro 2009 às 11:25 pm

    Desconheço!

  7. 8 dezembro 2009 às 11:49 pm

    Toda vez que vejo alguma coisa relacionada a esse seriado, me lembro de você! E quem o assistiu, compartilhada mesma opinião que você!🙂

    Beijo!

    • 9 dezembro 2009 às 12:47 am

      Régis, AMO a Rose. Ela e a Sophia são minhas golden girls favoritas – ficam sempre com as melhores piadas! Não me lembro se o box da primeira temporada vem legendado, mas imagino que sim. DVD de série costuma ser lançado lá fora com, no mínimo, legendas em inglês e espanhol disponíveis! E tô vendo Dexter sim. Tem alguns elementos que me irritam na série, mas conseguem ser absurdamente fodas quando querem. Jennifer Carpenter tá arrasando, e está na minha lista de Melhores do Ano! Só que perde o posto para Christina Hendricks, a Joan de “Mad Men”!

      Cleber, pois corra atrás, rapaz!

      Ka, já comentei várias vezes da série contigo né? rsrs… Prometo te enviar em breve os DVDs que eu tenho, pra vc ir conhecendo!🙂 Beijo!

  8. Régis
    9 dezembro 2009 às 1:16 am

    Ah é, eu tbém adoro a Christina Hendricks. Como vc bem sabe só vi a primeira, e tenho planos de embarcar na segunda, mas sempre achei, desde o “Pilot” a Joan a melhor coisa da série. Ela e a January, óbvio. Digo January, pois a Betty me dá nos nervos as vezes.

  9. Rafaella
    9 dezembro 2009 às 1:40 am

    Bem q eu tinha reconhecido o nome “The Golden Girls” e depois lembrei mesmo quando vi o vídeo! Usaram parte de um episódio dessa série numa lição do antepenúltimo período do curso de inglês do CCAA XDDD

    • 9 dezembro 2009 às 3:38 pm

      Régis, Joan é top 3 de personagens femininas da TV!!!

      Rafaella, que legal! Sabia que esses cursos costumavam mostrar episódios de Friends, mas The Golden Girls é novidade pra mim.

  10. 14 dezembro 2009 às 12:30 am

    Uma anotação pra ir ver em breve.

    =*

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: