Início > Cinema > Filmes da Mostra #12: Brilho de Uma Paixão

Filmes da Mostra #12: Brilho de Uma Paixão

bright-star

Tinha grandes expectativas para “Brilho de Uma Paixão” – primeiro porque Jane Campion é uma boa diretora, segundo porque a protagonista Abbie Cornish tem colhido elogios que devem credenciá-la para uma indicação ao Oscar, e terceiro porque a trama tem enorme potencial cinematográfico. Conta a história do amor não-consumado entre o poeta John Keats (o galã Ben Whishaw) e uma moça de família, a prendada Fanny Brawne (Abbie). Eles eram perdidamente apaixonados, mas as convenções do século XIX impediam que fizessem algo além de trocar beijos – carícias mais íntimas que esta, nem pensar! Nunca chegaram a se casar porque Keats adoeceu e faleceu precocemente (como o caso é verídico, não estou entregando nenhum detalhe comprometedor). Mas certamente se amaram para sempre (Fanny nunca seguiu em frente). Há ainda outro personagem relevante, um amigo de Keats que é contra o relacionamento (Paul Schneider).

O resultado até soa real, mas não particularmente envolvente. É uma produção super caprichada, que deve chegar com facilidade aos Oscars técnicos, em especial Figurino e Direção de Arte. Apostam também numa vaga em Melhor Filme, agora que serão dez os indicados na categoria. Não é para tanto. Campion consegue evitar o dramalhão, mas pesa a mão no romance, que não é bem a minha praia. Imagino que o grande trunfo da fita seja mesmo a presença de Cornish, uma moça gordinha, esforçada, talentosa e competente (ainda que a falta de arroubos dramáticos possa prejudicá-la: os Academistas são mais influenciados por lágrimas visíveis). Na retaguarda, Whishaw está ótimo (é azarão, mas também devia ser reconhecido por alguma premiação) e o americano Schneider incorpora o sotaque galês que é uma beleza (mas o personagem não tem peso para ganhar prêmio algum). Tem quem se comova com o plot ou com a estrutura grandiosa, mas talvez o filme pudesse ter mais força, dizer mais coisas ou ir mais longe. No todo, é bem chatinho. A estreia no Brasil está prevista para Fevereiro de 2010.

.:. Brilho de Uma Paixão (Bright Star, 2009, dirigido por Jane Campion). Cotação: C+

Anúncios
Categorias:Cinema
  1. 29 outubro 2009 às 10:25 pm

    Humm… adoro os figurinos desse tipo de filme. Mas, no geral, não me surpreendem muito. Talvez eu veja, dependendo de como tiver fevereiro.
    =*

    • 29 outubro 2009 às 10:31 pm

      Jecik, os figurinos de época costumam ser caprichados, e estes estão entre os melhores. Um arraso! Mas o filme é beem discutível. Se for conferir, que seja pela ótima interpretação de Abbie Cornish!

  2. 30 outubro 2009 às 2:22 am

    Olha, eu daria a mesma nota. Mas por outros motivos. Eu me envolvi, mas de tanta volta trágica que o filme dá, acaba deixando uma sensação tosca de tristeza forçada. Eles ficam num ‘tô bem/tô mal’ quase cômico. Mas o final é lindão. E o elenco arrasa de um jeito insano.

  3. 30 outubro 2009 às 3:11 am

    Um dos que mais quero ver, para falar a verdade. Espero mais que isso…

    • 31 outubro 2009 às 2:37 am

      Pedro, em geral eu abomino os filmes que me deixam pra baixo!! rsrsrs…

      Wally, a Srta. Expectativa nunca é uma boa companhia pra levar ao Cinema! 😉

  4. 31 outubro 2009 às 6:26 pm

    Ok.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: