Início > TV > Grey’s, mais uma vez.

Grey’s, mais uma vez.

“Invasion” começou como um dos episódios mais irritantes da história de “Grey’s Anatomy”, mas foi me ganhando ao seu decorrer e terminou com um saldo positivo. No texto a seguir irei discutir, em detalhes, os erros e acertos de um capítulo ainda inédito no Brasil. Quem quiser manter as surpresas fica aconselhado a abandonar a leitura a partir daqui. E quem já viu ou não se importa de saber o que acontece, vamos em frente.

Mais uma chance de olhar pro lado.

Mais uma chance de olhar pro lado.

A quem continua comigo, este foi o tão comentado episódio em que a junção do Seattle Grace com o Mercy West finalmente aconteceu. Só não explicaram porque o Chief, que não estava dando conta de gerenciar um único hospital, ficou responsável por dois. Será que ele jogou seu charminho nos membros do conselho? Esse causo tá muito mal contado, ah tá! Dizem que a fusão é uma alusão à crise econômica que abateu os Estados Unidos, mas o espectador experiente já sacou que não passa de uma garantia dos roteiristas – que preferem inserir novos personagens antes que todos os membros do elenco original saiam procurando novos horizontes. Acontece que o pessoal recém-chegado é insuportável. Muito fracos mesmo. Reconhecíveis por um cafonérrimo uniforme laranja, os médicos intercambiados do Mercy West tem todos mentalidade de criança de quarta série. Cada qual veio marcando território e incomodando um personagem específico.

Choveram tramas parecidas: Cristina com um mulato de olho claro, Alex com uma zezinha, Lexie com outra zezinha (que ainda por cima se assanhou pra cima do Derek!), e Izzie com um narigudo que desviava minha atenção para o centro de seu rosto sempre que aparecia. Todos brigando pelo controle dos pacientes, para entregar o melhor diagnóstico, fazer bonito na frente dos atendentes. E enganando uns aos outros para tirar vantagem. Nesse ponto “Grey’s” se rendeu aos piores clichês do gênero (exemplo: Izzie quase partindo para porrada com a moça que ocupou o armário do George; só faltou ela dizer: “Sua vida não vai ser nada fácil aqui, novata!”, para a cena ficar digna um filmeco de high school).

A saída para muitos desses conflitos, porém, foi engenhosa. Algumas reviravoltas oportunas, até difíceis de sacar (eu, que vi o episódio ao vivo e comentando simultaneamente numa comunidade do Orkut, tive de revê-lo para amarrar todas as pontas). O mais relevante disso tudo foi a Izzie sendo demitida ao final – ela se distraiu com o narigudo e prescreveu a dose errada de um medicamento para a paciente. No entanto, quem está em dia com as notícias sabe que essa demissão foi friamente calculada: Katherine Heigl vai se afastar por alguns capítulos enquanto grava um novo filme. Sinceramente, a personagem é tão chatinha que nem me importo (e Heigl é um entojo em grau maior). Até porque, vamos e venhamos, ela já teria sido demitida há muito tempo se aquilo fosse vida real.

Faltou mencionar a terceira participação de Hector Elizondo como pai da Callie – dessa vez o Señor Torres veio ao hospital com um padre à tiracolo, tentando “endireitar” a homossexualidade da filha. Acabou rendendo uma cena bonita dele com a Arizona, que no final das contas está se provando uma boa personagem. Bom saber que, no meio de um monte de marmanjo agindo como criança, existe uma pessoa inteligente, madura e bem resolvida. Mas, é claro, o que valeu por todo o episódio foi o momento “ai, amiga” de Cristina e Meredith (convenientemente grávida, Ellen Pompeo passou o tempo todo na cama, se recuperando da cirurgia à que a Mer fora submetida no capítulo anterior). Desolada, com saudade da Cardiologia e dos tempos em que operava todos os dias ao lado do Burke, Cristina desabou em lágrimas. E meus amigos, foi de partir o coração. Sandra Oh é uma atriz estupenda e nessas horas fico me perguntando cadê as estatuetas do Emmy que ela ainda não tem. Veja e se assombre.

P.S.: Não assisto a “Private Practice”, mas pelo promo veiculado no intervalo de “Grey’s” deu pra ver que a sempre querida Dra. Bailey fará uma visitinha à Los Angeles. Será que eu vejo?

Anúncios
Categorias:TV
  1. Caterine
    16 outubro 2009 às 3:38 am

    Ainda não vi o episódio, mas tô ansiosa… Entendo que vc não goste da Izzie, mas ela não foi a única que deu motivos pra ser demitida ao longo dessas 6 temporadas. Meredith perfurou um coração com a unha e derrubou um rim na hora do transplante; Christina operava no lugar do Burke quando ele estava com o tremor; Karev “matou” um paciente ao prescrever a dosagem errada… Se fosse vida real, todos já teriam sido demitidos.

  2. 16 outubro 2009 às 3:58 am

    que vergonha. ainda não assisti nem ao da semana passada!!!
    foi uma sequência de problemas tecnológicos e elétricos nessa ROÇA em que habito que nem conto…
    de novo, volto aqui em breve. 🙂

    • 16 outubro 2009 às 4:16 am

      Caterine, na verdade todos ali teriam a licença médica ameaçada se Grey’s se passasse no mundo real – mas só a Izzie chegou a cometer não um erro médico, mas um crime proposital, quando roubou o coração para o Denny na segunda temporada!

      Quéroul, as vezes é bom acumular uns episódios e ver tudo em sequência, numa maratona particular! 😉 Espero suas impressões por aqui em breve!

  3. wanessa kelly
    16 outubro 2009 às 4:52 am

    OLÁ!

    amei seus comentários!

    Tmb não suporto a izzie e se ela saiu msm, já foi tarde!!

    Você sabe o que houve com o SLoan nesse episódio??

    o que você acha do romance dele com a little grey ? (que eu AMO!!)

  4. henriquezrx
    16 outubro 2009 às 5:19 am

    baixando agora de madrugada… amanhã eu comento. Abraços Louis

  5. jozi
    16 outubro 2009 às 1:32 pm

    Ainda não assisti o episódio, mas por esse texto maravilhoso já dá pra ter uma idéia.Valeu, sempre venho aqui ler, pois meu inglês é péssimo e só assisto quando sai a legenda na comu. Adorei.

    • 16 outubro 2009 às 4:58 pm

      Wanessa, acho que o episódio estava com superlotação de personagens, e por isso não mostraram o Sloan. Essa substituição dos personagens antigos por novos não começou nada discretamente… Quanto a Sloan e Lexie, acho que ele está melhor sem ela! A personagem me irrita um pouquinho, e faz com que ele traia seus princípios de mulherengo!

      Henrique, estarei esperando! Abraço.

      Jozi, obrigado pelo elogio e volte sempre! 🙂

  6. markhewes
    16 outubro 2009 às 6:42 pm

    A Heigl saiu da série?

  7. 16 outubro 2009 às 11:49 pm

    Vejo amanha e volto aqui. ^^
    (mas já li tudo e volto com meus pareceres do epi dessa semana)
    =*

    • 17 outubro 2009 às 12:00 am

      Mark, não, tirou licença por uns episódios pra gravar um filme! Mas se saísse de vez eu não me incomodaria. Os roteiristas do programa ao menos ficariam aliviados.

      Jecik, até lá! Beijo.

  8. Luan
    17 outubro 2009 às 2:29 am

    Vidovix!!! confirmou se o paciente da lexie tinha sido a segunda vez que tinha participado? eu vi novamente o episodio e acho denovo que é a mesma pessoa!!!!

    • 17 outubro 2009 às 3:10 am

      Luan, não que eu me recorde! Em que episódio específico da season 2 vc diz que ele aparece??

  9. henriquezrx
    17 outubro 2009 às 5:24 am

    Terminei de assistir o episódio agora. No começo, parecia estar num circo, uma cena pior que a outra. Ficou muito sobrecarregado de personagens o episódio e por isso acabou ficando bem chato. A Izzie se sair não vai fazer falta, mas afinal, aquele dinheiro que ela tinha foi todo investido naquele hospital de caridade ou sobrou alguma coisa? Vamos ver. Quero só ver o que vão inventar. A Cristina também acho uma atriz fantástica, mas fica meio estranho nunca aparecer nada relacionado a cardio para ela. Os momentos que gostei foi a lição que a Arizona deu no pai da Torres e a “reconciliação” deles. Louis, você assisti sem legenda, né? Eu to tentando treinar mais meu ouvido UAHSUHAE mas é ruim se habituar. Abraço! Até a próxima. (eu sempre acompanhei por feed aqui mas nunca comentava, estou tentando ser mais recíproco nos blogs que frequento, e além do mais, é interessante aqui, que você está sempre respondendo os comentários). Ah.. Quais séries você acompanha?

  10. Caroline®
    17 outubro 2009 às 8:12 pm

    Eu acabei de ver (fugi do seu post desde ontem :)). Também achei meio chato. O que valeu o episódio foi a cena da Cristina. Sandra Oh nada de braçada no elenco de Grey’s, seguida apenas pela Chandra. E me tocou porque eu também sinto falta do Burke. Ele era metido, era chato, mas era competente, e não tinha esses mimimis dos outros atendentes. E os roteiristas conseguiram transformar sua saída numa storyline pra Cristina: ela, que ama cardio (e amou o cardiologista…) nunca mais se acertou profissionalmente com a saída dele. Dizem que a Kim Raver vai entrar em Grey’s pra atrapalhar o namoro dela com o Owen. E eu aposto até grana que ela vai ser a nova atendente de cardio….

  11. Caroline®
    17 outubro 2009 às 8:13 pm

    Ah, e ver Grey’s sem legenda é osso, viu! Já fiz, mas os termos médicos emperram tudo!

    • 17 outubro 2009 às 8:42 pm

      Henrique, tb achei que Cristina e Callie & Arizona salvaram o episódio! E geralmente vejo os capítulos sem legenda sim. Séries urgentes como Grey’s, que eu preciso ver o mais breve possível para comentar no blog ou no Twitter, costumo assistir ao vivo. Tenho bom ouvido e entendo tudo, mas baixo depois legendado se tiver vontade de rever (ou para que minha mãe, que tb é fanática pela série, tb possa ver)! Fico feliz em saber que é um leitor antigo do blog, e tenho prazer em replicar os comentários! Abraço. 😉

      Caroline, estou me acostumando com os termos médicos graças a Grey’s e House! o/ Quanto ao Burke, tb gostava dele. Era um personagem sério, sólido. Mas o ator era tão arrogante que acabei pegando antipatia. Achei a saída dele necessária. Só não engulo essa história de não ter um atendente de cardio fixo. Que hospitais são esses?? Já tinham que ter botado alguém no lugar há mt tempo!

  12. 17 outubro 2009 às 9:15 pm

    E assistir Grey´s é relaxante, definitivamente!
    Acabei de assistir o episódio supracitado. Sei que sou péssima pra criticar aquilo que gosto e Grey’s é meu vício nunber one.
    Não gostei do excesso de população, ficou confuso e acho sinceramente que o episódio perdeu o rumo.
    Depois de 4 temporadas, penso que a Izzie merecia uma demissão mais calorosa. Além do mais, ela que é toda ‘amiga’, ‘preocupada’, ‘atenciosa’ etc, não iria embora sem chorar com a Mer ou a Cristina, ou ainda sem se trancar em uma sala dessa do hospital e chamar pelo George, ou depois da dispensa do Alex, ela podia ter feito um remember com o Denny. Sei que não gosta dela mas eu a amo. Mas vale ressaltar que minha predileta tb é a Dra. Bailey.
    Sobre a Sandra Oh, tb gosto muito dela, mas tem vezes que acho que alguém tinha que notá-la e tirá-la de séries, ou os produtores de Greys deveriam aproveitar mais a vantagem de tê-la no elenco.
    Ainda sobre sua personagem, não concordo, não gosto e não torço pelo relacionamento dela com o Dr. Owen. O acho mahista demais e um tanto desinteressado nela. “Sinto falta do Burke”.
    Sobre Callie e Arizona, novamente 200% de minha atenção, pq elas merecem. Eu achava o casal um tanto disperso e contido devido aos preconceitos, e ainda acho, mas elas superam a falta de contato físico com maturidade, olhares e ações. Arizona ganhou minha adimiração!

    Beijos

  13. Roseli Zanella
    17 outubro 2009 às 11:46 pm

    Bom, é, então, confuso não? Detestei ver 4 laranjas no parapeito no lugar onde ficavam os 5 greys, no inicio qdo estão os 4 greys lá é a Lexie que esta no lugar da Mer… Cristina, sem palavras adorei a Bailey tomando as rédeas espero mesmo que ela volte a ser a Nazi principalmente com os laranjas, como eu vejo PP vou estar por dentro do que vai acontecer por lá, mas como será cros vai ter PP no meio de greys e vice versa. Izzie foi demitida, tá bom, mas até onde eu sei ela volta, pra mim não faria falta. Não senti falta do Sloan acho que pq eu gostava mais dele solteiro e mulherengo. Arizona pé no chão total, eu queria mesmo era ter visto o padre tentando exorcizar a Callie…

    • 18 outubro 2009 às 1:21 am

      Rafinha, acho que depois de tudo que a Izzie passou ela não tinha mais forças pra nada, e de certa forma se convenceu, pelo que o Chief falou, que a superproteção dele teve algo a ver com sua reação. Acho que a personagem está longe de ser a alma da série como muitos dizem, e que vão se virar bem sem ela nos próximos episódios. Sem contar que Katherine Heigl deu mt trabalho pra produção! Quanto a Callie e Arizona, me ganharam de vez! Beijo.

      Roseli, apesar de ter achado o saldo do episódio positivo, estranhei várias opções assim como você. É esperar pra ver no que vai dar…

  14. 18 outubro 2009 às 6:06 am

    Realmente começou um saco. Tinha gente demais em pouco espaço. O narigudo (não reparei no nariz dele até ler novamente o post) se revelou um idiota, como todo povo MW. Adorei a Arizona com a Callie e com o sr. Torres. A Bailey e Derek quase não apareceram. A cena da Cristina foi perfeita. O momento Cris/Mer foi ótimo, como sempre. Mark podia ter explodido e ninguém saberia. O núcleo do Chief (pq ele quase num interaje com o resto) tá muito sem explicação. Gostei de mencionarem o George e o Burke, pareceu um pouco mais ‘real’.
    De maneira geral, gostei do episódio. Acho que em parte por eu não ter esperado muita coisa dele (essa junção sem explicação do SG com o MW ia ser bem complicada de conciliar com o roteiro que já ia vacilante). Eles conseguiram dar um bom material pra Cristina, Callie e Arizona, o que faz o episódio não ser um total fracasso.
    Esperando pra ver o que acontece semana que vem. (e pensando, baixar PP, não baixar PP)
    =*

    • 18 outubro 2009 às 1:27 pm

      Jecik, no mais, concordo que o Chief está muito isolado. O personagem já deu o que tinha que dar! Aposentadoria já!!! E não vou baixar PP por enquanto. Vou esperar as férias para baixar tudo e ver em sequência! 😉 Beijo.

  15. Adriano
    18 outubro 2009 às 3:44 pm

    Particularmente, eu achei o 6.05 um dos piores episódios da história do seriado. What a mess!
    Eu normalmente não consigo ser muito crítico com Grey’s porque amo o seriado, então sou suspeito, mas, nossa a série perdeu TODA a essência das primeiras temporadas, não restou nada! O declínio da série começou na quarta temporada, todos sabem, mas pelo menos a 4ª e a 5ª temporadas mantiveram um pouco a essência de Grey’s com a relação entre os personagens (principalmente a amizade dos cinco interns) e os casos médicos. Mas a sexta temporada está se mostrando uma bagunça! Eu simplesmente não me importo mais com o destino dos personagens, o que acontece com eles… simplesmente assisto, e isso é um péssimo sinal.
    Poucos personagens que estão se salvando, na minha opinião, como a Cristina (sempre!), a Callie e a Arizona, e ainda assim eu acho que eles seriam melhor aproveitados em outra série, que não estivesse tão desgastada como Grey’s.
    Ufa, desabafei. rs

    • 18 outubro 2009 às 8:58 pm

      Adriano, eu me senti assim em alguns momentos do episódio, mas ultimamente estou sendo mais condescendente com Grey’s. Tentando aceitar que as coisas mudaram, e muito. Já não a coloco entre as melhores séries do momento, vejo apenas como um drama médico bacana. Dessa forma, continuo a gostar!

  16. 19 outubro 2009 às 2:24 am

    Mas eu sou uma desocupada. Baixo assim mesmo durante o ano letivo. ^^

  17. Roseli Zanella
    19 outubro 2009 às 2:59 pm

    Eu já vi o cross com a Bailey em PP e a história da mulher que a Izzie quase matou é mais louca do que vcs podem imaginar mas acredito que vai falar dela em greys , é impressionante quem viu a promo de PP pode se decepcionar com o que acontece, ou não….

  18. 19 outubro 2009 às 11:47 pm

    Baixando PP. *-*

  19. Caroline®
    20 outubro 2009 às 1:41 pm

    Eu também vi o crossover. Sou suspeita, porque não curto PP, mas tirando a participação da Bailey, nada foi interessante. Aliás, nem a participação da Bailey foi interessante. A única coisa que eu gostei foi do Sam 😉 que é cirurgião… Tomara que ele resolva mudar de vida, largue a Ocean Wellness, e vá pro SGH! A Bailey seria a nova Meredith!

    • 20 outubro 2009 às 8:49 pm

      Jecik, depois nos diga o que achou!

      Caroline, sério que foi ruinzinho assim? Sam é o Taye Diggs? E adoraria Bailey toda atrapalhada num namoro! hahaha

  20. Caroline®
    21 outubro 2009 às 1:26 am

    Ele mesmo, Louis. O ex da (chaaaata) Naomi. Ia ser demais ver a Bailey namorando!

    • 21 outubro 2009 às 7:44 am

      O Taye é bonitão! Bailey estaria bem encaminhada! 🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: