Início > Cinema > Tá Chovendo Hambúrguer

Tá Chovendo Hambúrguer

O que há de tão especial nos filmes da Pixar, e o elemento essencial para situar o estúdio como a potência máxima da animação computadorizada, é o alcance dos roteiros – que não satisfeitos em encantar as crianças, também ganham os adultos com tramas mais sérias, piadas sutis, e referências a uma época que já se foi. Considerando que muitos dos concorrentes começaram a se espelhar no que a Pixar faz, é uma verdadeira raridade animações como “Tá Chovendo Hambúrguer”, da Sony, já em cartaz nos cinemas brasileiros na tecnologia 3D. Este é um filme inegavelmente infantil, sem mais. Acontece que o mundo mudou, a vida deu voltas, o cinema evoluiu (mais ou menos) e eis que chegamos ao estágio em que não basta para um desenho entreter apenas os pequenos. Aliás, as próprias crianças estão cada vez mais espertas e exigentes. Hoje em dia, animação boa é aquela com atrativos para todos os públicos. Este exemplar, portanto, nada mais é que uma diversão leve, passageira, esquecível e frustrante.

meatballs

Apesar dos pesares, também é um desenho ciente de suas ambições. Não foi feito para ganhar Oscar ou para entrar no Hall da Fama do gênero. Creio que a única preocupação dos produtores era evitar um desastre nas bilheterias – pelas quais o filme vai passando muito bem, obrigado, depois de estrear no topo nos Estados Unidos (até porque foi feito para ser visto na tela gigante do IMAX, a dita “experiência definitiva” do Cinema – foi inclusive na única sala IMAX de São Paulo que assisti ao filme). Baseado no livro honônimo de Judith Barrett (famoso por lá e desconhecido por aqui), “Tá Chovendo Hambúrguer” trata de um cientista biruta e genial, que cresceu isolado porque as crianças de sua idade tiravam sarro de suas invenções excêntricas. Só que acaba ganhando o respeito e a consideração de todos quando inventa uma máquina capaz de transformar água em comida! Por acidente, a geringonça vai parar no espaço, e faz chover todo tipo de guloseimas na ilha onde eles vivem (cuja tradição até então era a de exportar sardinhas!). Uma metereologista que cobre esse milagre vai ficando por lá e se aproximando do herói, com quem tem em comum o passado nerd e solitário. Mas o prefeito do lugar vê essas chuvas de comida como uma forma de atrair turistas – e os próprios habitantes vão ficando cada vez mais gulosos e insanos. Apenas o pai do protagonista (a mãe só aparece no comecinho, e morre em algum ponto entre a passagem dos anos) parece notar que aquilo não vai acabar bem. E quando a máquina pifa por ser sobrecarregada, sai de baixo! Dá-lhe furacão em forma de macarrão e frangos assados agindo por vontade própria!

A premissa engraçadinha, porém, não compensa a preguiça do roteiro (escrito pela mesma dupla responsável pela direção, Chris Miller e Phil Lord) ou a qualidade da animação. As tiradas cômicas resultam ingênuas, previsíveis e sem graça. E em termos técnicos também passam longe do excepcional. É bem-feitinho, claro, mas pobre frente ao que oferece a Pixar, a PDI ou a Blue Sky. Quando fica evidente o atraso tecnológico do estúdio o público mais atento tem dificuldades em mergulhar na história, porque nota a todo instante a engrenagem por trás daquilo. Por outro lado, quem acha que o 3D tem que se render a todos os truques a que tem direito – ou seja, aos objetos que avançam em direção à plateia -, vai se deliciar com “Tá Chovendo Hambúrguer”, onde isso é explorado do começo ao fim. Se for acompanhado de uma criança bem, mas bem pequena, a assistida até vale a pena.

.:. Tá Chovendo Hambúrguer (Cloudy with a Chance of Meatballs, 2009, dirigido por Chris Miller e Phil Lord). Cotação: D+

Anúncios
Categorias:Cinema
  1. markhewes
    8 outubro 2009 às 1:20 am

    Nossa, nem li o post, mas o D+ me assustou, rs. Passei aqui pra dizer que já dei uma atualizadinha básica no meu blog, haha.

  2. markhewes
    8 outubro 2009 às 1:27 am
    • 8 outubro 2009 às 5:38 am

      Mark, me doeu dar D+, porque estava super bem disposto ao ver o filme. Mas o resultado é mesmo medíocre. Quanto ao seu blog, já passo lá! 🙂

  3. Régis
    8 outubro 2009 às 9:59 am

    Vc colocou um ponto interessante no texto Louis. Eu até acho que seja possível fazer um filme puramente infantil, e ser muito bom, como o “Os sem-floresta” da Dreamworks. Embora, nada se compara a ver uma animação da Pixar, inteligente, engraçada, com diálogos e roteiro bem elaborados, as vezes até ousados, como aquele prólogo silencioso e genial de “Wall-E”… nem tava afim de ver esse “Tá chovendo hamburguer”, agora que não vejo mesmo.

    • 8 outubro 2009 às 10:29 am

      Régis, mas mesmo Os Sem-Floresta tem algumas piadas mais adultas, além de uma crítica à sociedade consumista que as crianças não vão entender por completo. Este aqui não tem nada disso. É uma história extremamente simples, com humor pouco requintado e piadas ao alcance de todos. Não perde muita coisa!

  4. 8 outubro 2009 às 1:46 pm

    É um filme para diversão, e só isso. Acho que você falou muito bem quando disse que a Sony faz filmes só por diversão. Tenho uma irmã caçula e ela adorou. Acho que valeu o ingresso porque nunca vi um filme usar tanto efeitos 3D (acho que já assistir Up!e Era do Gelo, e eles não usaram tanto quanto). No final, é realmente um filme esquecível, e feito para criança. E nisso, ele atinge o alvo certo.

    • 9 outubro 2009 às 12:33 am

      Luis, de fato, é o filme mais lotado de 3D que eu vejo desde o documentário Fundo do Mar. Mas Viagem ao Centro da Terra chega perto!

  5. 12 outubro 2009 às 12:45 am

    Ainda bem que deixei este para conferir em DVD…

    • 12 outubro 2009 às 2:20 am

      Wally, pois acho que ficará ainda pior em DVD, sem o charme extra do 3D. Melhor nem conferir at all!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: