Início > Premiações, TV > Emmy Awards: Reação aos Indicados

Emmy Awards: Reação aos Indicados

O Emmy é uma caixinha de surpresas, e como não poderia deixar de ser, as indicações de 2009 arrebataram mesmo os craques em prever o imprevisível. O prêmio também tem má reputação; é visto como velho, ultrapassado, conservador, para não dizer bairrista (dá prioridade para as séries dos canais mais conhecidos e ignora sintomaticamente as produções dos canais pequenos, mesmo quando estas não ficam devendo em qualidade). Uma mancha em sua história recente que está difícil deixar para trás foi a constante esnobada à Lauren Graham, a Lorelai de “Gilmore Girls” – ela tinha o apoio da crítica mas era ignorada pelo fato da série vir de um canal de má fama, como uma RedeTV! americana.

Dito isso, os erros das indicações este ano foram normais. Destaco principalmente esquecer Jeremy Piven, sensacional em “Entourage”. Ele venceu como Ator Coadjuvante em Comédia nos três últimos anos, e agora enjoaram de seu trabalho ou acharam arriscado indicá-lo outra vez (já que obviamente venceria de novo). Por outro lado, foram felizes ao lembrar de “Family Guy” como Melhor Comédia – é só a segunda série animada a conseguir o feito nesses 61 anos de Emmy (a primeira foi “Os Flintstones”, nos anos 60). “30 Rock” lidera as indicações (impressionantes 22 nomeações!), numa categoria que conta ainda com “The Office”, “Weeds”, “How I Met Your Mother” e o próprio “Entourage”. Completa os indicados “Flight of the Conchords”, que comecei a ver a pouco tempo e achei muito legal, diferente (o criador Jemaine foi lembrado como Melhor Ator).

Family Guy: Onde os Simpsons nunca foram

Family Guy: Onde os Simpsons nunca foram

Curiosas também são as indicações a “Lost” e “House”, ambos na quinta temporada. São programas de alto nível e já veteranos na competição, mas não estão em sua melhor fase. “True Blood”, o drama sobre vampiros da HBO, foi preterido por outra série do canal, a interessante “Big Love” (que recebeu essa única menção entre as categorias mais nobres). “Mad Men”, “Dexter” e a minha favorita “Damages” confirmaram as expectativas. O Emmy perpetuou, contudo, o grande equívoco que é “Breaking Bad”. A série estava nas minhas previsões, mas seu diferencial se resume à Bryan Cranston, e a indicação como Melhor Ator deveria bastar. Também não carecia indicar o rapaz Aaron Paul, que não é nada demais, como Coadjuvante; foi como uma vaga jogada fora.

Ao contrário do que muita gente pensa, a não-indicação de “24 Horas”, “Boston Legal” e “Grey’s Anatomy” já era esperada. A primeira concorre como Atriz Coadjuvante (Cherry Jones, famosa na Broadway, que pode ser premiada como compensação, por ter perdido o papel de “Dúvida” para Meryl Streep), mas o telefilme “24: Redemption” rendeu indicação para Kiefer Sutherland. “Boston Legal” indicou dois coadjuvantes, mas não James Spader, tampouco Candice Bergen (quem diria que veríamos William Shatner recebendo tanto prestígio – justo ele, que era canastrão assumido e só funcionava fazendo paródia de si mesmo). “Grey’s” pagou o pato pela temporada irregular mas rendeu indicações a Sandra Oh e Chandra Wilson (esta também indicada como Atriz de Telefilme) – Katherine Heigl não foi lembrada, talvez porque tenha causado confusão quando se recusou a submeter episódio no ano passado.

Quem aguenta Katherine Heigl?

Quem aguenta Katherine Heigl?

Gostei de ver Elisabeth Moss indicada por “Mad Men”, mas senti falta de January Jones (e por que não indicar Christina Hendricks como coadjuvante?). O elenco é tão bom que, por mim, poderia ser o “30 Rock” dos dramas (a série de Tina Fey indicou todos os cinco atores principais: Alec Baldwin, Jane Krakowski, Tracy Morgan, Jack McBrayer e a própria Tina). E se por um lado fizeram bem ao se esquecer de Marcia Gay Harden por “Damages”, por outro indicaram Holly Hunter pelo simples fato de ser quem é. Seu programa “Saving Grace” é muito fraco, visto por ninguém. E mesmo a indicação de Sally Field me pergunto se foi merecida – a matriarca de “Brothers & Sisters” é um papel marcante, mas não curto seu estilo dramático.

Entre os esnobados ficou a temporada final de “Battlestar Galactica”, embora Mary McDonnell merecesse indicação. Nas categorias nobres, a série só concorre como Melhor Direção pelo último capítulo. “Friday Night Lights” está indo pelo mesmo caminho: foi indicada apenas como Melhor Elenco, uma categoria tão caída que é entregue uma semana antes, junto dos prêmios técnicos, numa cerimônia que sequer é televisionada. Já as outras surpresas foram bem vindas. Simon Baker indicado pelo hit “The Mentalist” (não é um grande ator, mas carrega a série com carisma) e Sarah Silverman lembrada como Atriz de Comédia (ela já tinha chegado ao top 10 no ano passado, no embalo do sucesso “I’m fucking Matt Damon”) eram possibilidades que pouca gente previu. As quatro indicações de “30 Rock” como Roteiro (e as outras três como Direção) são compreensíveis pelo nível da série, mas não justificam tirar a vaga de “The Office” (notem ainda que nenhum dos roteiros indicados foi assinado pela Tina Fey). E Justin Timberlake, já um queridinho do Emmy, recebeu tripla indicação.

O quinteto de 30 Rock: só alegria.

O quinteto de 30 Rock: só alegria.

Não vi quase nenhum dos telefilmes e minisséries indicados, e vou correr atrás de alguns deles antes do dia 20 de Setembro, quando a premiação acontece. Estou especialmente ansioso por “Grey Gardens” – só se fala na interpretação da Drew Barrymore, uma atriz simpática e talentosa com décadas de experiência. Até lá, não me arrisco a esboçar uma previsão dos vencedores, mas manifesto minha aprovação por essa lista de indicados. Mesmo preso aos conceitos e preconceitos de sempre, o Emmy acabou escrevendo certo por linhas tortas. Ignorou muita gente boa, mas se lembrou de outras tantas que passavam longe do radar dos predictors. Perto do desastre que poderia ter sido (alguém se lembra da patética edição de 2006?), está de bom tamanho.

Anúncios
Categorias:Premiações, TV
  1. Lucas B.
    17 julho 2009 às 4:09 am

    Espero que Breaking Bad vença e que Elisabeth Moss escolha Meditations in an Emergency e vença essa coisa.
    De resto, a mesma porcaria de sempre.

    • 17 julho 2009 às 5:14 am

      Lucas, em comparação com a lista de 2006, nada que o Emmy fizer será porcaria! Moss certamente irá submeter esse episódio e deve ser a runner-up pelo prêmio – a favorita é novamente Glenn Close.

  2. 17 julho 2009 às 10:12 pm

    Fiquei muito irritado com duas miseras indicações pra ‘Boston Legal’, e reduzir ‘True Blood’ a uma indicação, é pessimo! Pior ver, ‘Family Guy’ na categoria principal!

    • 18 julho 2009 às 12:14 am

      Cleber, só vi a primeira temporada de “Boston Legal” e particularmente não lamento a ausência. Senti por “True Blood”, mas entendo que a série não é para todo mundo. Já “Family Guy” é HILÁRIO e sua indicação foi muito comemorada por mim! 😉

  3. 18 julho 2009 às 12:30 am

    Bom, Louis, você já leu meus comentários e sabe como me sinto em relação às indicações deste ano. Eu acho que as mudanças foram positivas. Gostei de ver os novos nomes lembrados, acho que a maioria dos indicados foram merecedores e espero que, dessa vez, o Emmy leve mesmo a sério o critério da melhor performance, no melhor episódio. Não podemos votar somente porque fulano é não sei quem ou está em show tal.

    Beijo! Bom final de semana!

    • 18 julho 2009 às 1:00 am

      Ka, concordo com tudo! Também considero essas mudanças positivas em geral. Agora é esperar a premiação para ver se continuam na direção certa e se vão parar de premiar o nome mais forte acima dos melhores.

      Beijo e bom fds! 🙂

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: