Início > Cinema, Premiações > A Piada do Ano

A Piada do Ano

Filme B e mais uma porção de veículos informam:
“O presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), Sid Ganis, anunciou nesta quarta-feira que serão 10 os indicados ao Oscar na categoria de melhor filme. A mudança já passa a valer a partir da próxima edição do prêmio, em 2010. Na coletiva de imprensa, Ganis afirmou que ‘a Academia está retornando às suas raízes’. Em seus primeiros anos, a premiação contava com uma média de 10 indicados ao prêmio principal; em 1934 e 1935, foram doze os filmes que receberam indicação ao Oscar de melhor filme. 1943, ano em que Casablanca faturou o Oscar, foi o último ano a incluir mais de cinco filmes na disputa. ‘Ter 10 indicados vai permitir aos membros da Academia reconhecer e incluir alguns dos filmes fantásticos que freqüentemente aparecem em outras categorias do Oscar, mas que acabam ficando de fora da disputa pelo prêmio principal’, afirmou Ganis. As indicações ao prêmio serão anunciadas no dia 2 de fevereiro, uma terça-feira.”
Resta a dúvida: o que é que os velhinhos da Academia estavam pensando??? Não consigo enumerar as desvantagens em lotar a categoria máxima do Oscar com dez indicados. Primeiro porque é só dar uma olhada na categoria Melhor Diretor para perceber quais são os frontrunners e quais são os cinco filmes que entraram para fazer volume (a menos que estendam as dez vagas à categoria de Direção – outro absurdo). Segundo porque isso não é garantia de que as injustiças vão parar por aqui – é mais provável que, ao invés de cinco equívocos, cometam dez. Terceiro porque a cerimônia vai ficar ainda mais inflada e alongada (ou seja, se a prioridade dessa mudança é a audiência, estão se dando um tiro no pé). Quarto porque prever os indicados vai ficar muito mais fácil (e, consequentemente, menos interessante). E quinto porque tantos indicados vão anular o prestígio de uma indicação ao Oscar de Melhor Filme – “quanto todos forem super, ninguém mais vai ser”.
Diga NÃO à banalização ao Oscar! Dignidade já!

Filme B e mais uma porção de veículos informam:

“O presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), Sid Ganis, anunciou nesta quarta-feira que serão 10 os indicados ao Oscar na categoria de melhor filme. A mudança já passa a valer a partir da próxima edição do prêmio, em 2010. Na coletiva de imprensa, Ganis afirmou que ‘a Academia está retornando às suas raízes’. Em seus primeiros anos, a premiação contava com uma média de 10 indicados ao prêmio principal; em 1934 e 1935, foram doze os filmes que receberam indicação ao Oscar de melhor filme. 1943, ano em que Casablanca faturou o Oscar, foi o último ano a incluir mais de cinco filmes na disputa. ‘Ter 10 indicados vai permitir aos membros da Academia reconhecer e incluir alguns dos filmes fantásticos que freqüentemente aparecem em outras categorias do Oscar, mas que acabam ficando de fora da disputa pelo prêmio principal’, afirmou Ganis. As indicações ao prêmio serão anunciadas no dia 2 de fevereiro, uma terça-feira.”

Resta a dúvida: o que é que os velhinhos da Academia estavam pensando??? Não consigo enumerar as desvantagens de lotar a categoria máxima do Oscar com dez indicados. Primeiro porque é só dar uma olhada na categoria Melhor Diretor para perceber quais são os frontrunners e quais são os cinco filmes que entraram para fazer volume (a menos que estendam as dez vagas à categoria de Direção – outro absurdo). Segundo porque isso não é garantia de que as injustiças vão parar por aqui – é mais provável que, ao invés de cinco equívocos, cometam dez. Terceiro porque a cerimônia vai ficar ainda mais inflada e alongada (ou seja, se a prioridade dessa mudança é a audiência, estão se dando um tiro no pé). Quarto porque prever os indicados vai ficar muito mais fácil (e, consequentemente, menos interessante). E quinto porque tantos indicados vão anular o prestígio de uma indicação ao Oscar de Melhor Filme – “quanto todos forem super, ninguém mais vai ser”.

Diga NÃO à banalização do Oscar! Dignidade já!

Anúncios
Categorias:Cinema, Premiações
  1. Gustavo Naspolini
    25 junho 2009 às 2:43 am

    Concordo com o teu posicionamento sobre essa besteira, já enumerei na comunidade 12 razões pra dizer não à banalização da indicacao a melhor filme no Oscar.

    Certas coisas não se deve mexer, esta é uma delas.

    Abraço Louis, tu escreves muito bem.
    Parabens pelo blog.

  2. mauricio
    25 junho 2009 às 3:21 am

    Era melhor deixar como estava….

    • 25 junho 2009 às 8:06 am

      Muito bem colocados, os seus 12 pontos, Gustavo! Não carecia fazer essa mudança, que não me parece positiva para a Academia, para o público ou para nenhum dos possíveis indicados. Imagino que não dure muito! Abração e obrigado pelo elogio! 😉

      Mauricio, podiam mesmo! Veja, por exemplo, a mudança recente que fizeram na categoria Melhor Canção, para impedir que três músicas de um mesmo filme fossem indicadas (outro erro, já que pode surgir algum filme que mereça três indicações, como foi o caso de “A Bela e a Fera” e “O Rei Leão” em seus respectivos anos) – ainda assim, indicaram duas canções de Slumdog Millionaire e deixaram de fora a favorita de todo mundo, The Wrestler. Mudar regra pra ver se os votantes deixam de cometer essas mancadas não adianta!!!

  3. Gustavo H.R.
    25 junho 2009 às 3:31 pm

    Não acho banalização, de forma alguma. Com 10 finalistas, além de ser um retorno às raizes da premiação, filmes estrangeiros e populares terão duplicadas as chances de entrarem.

    • 25 junho 2009 às 4:14 pm

      O problema, Gustavo, é que muitos indicados – além de não garantirem que bons filmes estrangeiros ou de animação sejam reconhecidos – tornam o feito de figurar entre os indicados ao Oscar de Melhor Filme menos notável ou especial.

  4. 25 junho 2009 às 8:23 pm

    O que mais me incomoda nisso, é que teremos uma variação menor de filmes!

  5. 25 junho 2009 às 11:20 pm

    Louis, está claro que esta é uma medida da AMPAS de aproximar o Oscar do povo, ainda mais depois de blockbusters como “O Cavaleiro das Trevas” terem ficado de fora da lista de indicados ao Oscar de Melhor Filme. Olhando por esse lado, a mudança é boa. Agora, se formos pensar no tanto de porcarias que podem ser indicadas… O anúncio da mudança na regra da AMPAS passa a ser mesmo uma piada…

    Beijo!

    • 25 junho 2009 às 11:43 pm

      Cleber, variação menor em que sentido?

      Ka, pois é, dizem que depois da esnobada a O Cavaleiro das Trevas e Wall.E, a Academia sentiu a necessidade de fazer essa mudança. Mas convenhamos, mesmo sem a indicação dos sucessos a Melhor Filme, a cerimônia não deixou de ser um êxito de audiência (superior aos anos anteriores) – e ranjo os dentes só de pensar nas porcarias que encontraremos em DVD, daqui um ano e meio, com os dizeres: “Best Picture Nominee”! Beijão!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: