Início > Cinema > A Trilogia Mais Legal do Cinema

A Trilogia Mais Legal do Cinema

O box da trilogia “De Volta Para o Futuro” foi a melhor compra que fiz na minha última viagem internacional (junto com as duas primeiras temporadas de “Friday Night Lights”, que adquiri por 20 dólares cada, enquanto aqui no Brasil estão em torno dos 180 contos). Não há, na minha opinião, uma trilogia mais legal na História do Cinema. Melhores, talvez (“O Poderoso Chefão” que o diga, apesar do diretor Coppola renegar as partes posteriores) – mas não mais legais. Steven Spielberg produziu depois que uma porção de estúdios passou adiante o roteiro de 82; chamou para direção o protegido Robert Zemeckis e, voilà, surgiram as aventuras de Marty McFly e Doc através do tempo.

backfuture

Não parece, mas a realização da saga foi conturbada. Para começar, escalaram para o papel principal Eric Stoltz, e já tinham rodado por mais de um mês quando Zemeckis mudou de ideia, deletou todo o material e substituiu Stoltz por Michael J. Fox, que fazia sucesso com o seriado “Caras e Caretas”. Seguindo o sucesso da primeira parte, filmaram a segunda e a terceira simultaneamente, feito inédito até então – mas Crispin Glover, o pai de Marty, não topou reprisar o papel. Contornaram este porvir contratando outro ator e o maqueando para se parecer com Crispin. Resultado: Glover entrou na justiça contra Spielberg por uso indevido de imagem – e ganhou!

Problemas à parte, “De Volta Para o Futuro” transborda carisma do primeiro ao último suspiro. É diversão em seu estado mais bruto, num misto impecável de comédia e aventura. Um dos pontos mais bacanas é o choque entre as épocas e os cenários estilizados que recriam com desvelo os anos 50, os presentes anos 80, um imaginário 2015 e até o Velho Oeste na terceira parte. Todos os volumes da trilogia seguem um padrão; os acontecimentos vão se repetindo e os mesmos atores vão se alternando em personagens diferentes, mais ou menos ao estilo de “O Mágico de Oz”. Se não é sempre extraordinário (o terceiro capítulo é especialmente criticado e, de fato, o mais frágil), “De Volta Para o Futuro” também nunca é menos que agradável em sua combinação de sátira e fantasia.

De fato: peca apenas por ser elaborado demais (na segunda parte, o cientista Doc, interpretado por Christopher Lloyd, pega um quadro-negro e explica os vais e vens no tempo de forma bastante didática para que o público não se perca). Ou seja, são filmes com conclusões mastigadas, para todo mundo acompanhar, se divertir e desfrutar. E até hoje, não conheço ninguém que não gostou do passeio.

.:. De Volta Para o Futuro (Back to the Future, 1985, dirigido por Robert Zemeckis). Cotação: A-

.:. De Volta Para o Futuro Parte II (Back to the Future Part II, 1989, dirigido por Robert Zemeckis). Cotação: A+

.:. De Volta Para o Futuro Parte III (Back to the Future Part III, 1990, dirigido por Robert Zemeckis). Cotação: B+

Anúncios
Categorias:Cinema
  1. 12 junho 2009 às 12:40 am

    Asssisti as partes dois e três nesse mês (Sim, pela primeira vez, completamente, pois só assisti em partes e não lembrava muito dos eventos do filme). Trilogia muito bacana mesmo. Não sei dizer qual dos dois é melhor: O primeiro ou o segundo filme. O terceiro é divertido, mas bem inferior aos dois primeiros.

  2. Roseli Zanella
    12 junho 2009 às 4:39 am

    Nooooossa!!!!!
    Sabe que qdo meu filho começou a gostar, curtir e discutir filme/cinema eu sempre falava pra ele que ele tinha que ver ‘de volta pro futuro’, realmente marcante, o mais legal que esse é um filme que não envelhece. Alias tem alguns filmes antigos que fiz questão de mostrar pros meus filhos é tão bacana ver a reação deles.

  3. deiachan
    12 junho 2009 às 4:36 pm

    esse é o msm ator q faz o vilão no roger rabbit? pq parece ahuahuuahauhhua xDDD e eu jah vi esse filme mas faz tento tempo q nem lembro -_-

    • 12 junho 2009 às 6:36 pm

      Ibertson, também demorei pra conhecer esse primor de trilogia! Devo ter visto pela primeira vez há uns três anos e em sequência. Fiquei encantado com tudo, apesar de reconhecer a inferioridade do terceiro capítulo, o meu “menos favorito”. E depois de muito penar, decidi que prefiro a parte 2 à primeira!

      Roseli, você fez um ótimo trabalho introduzindo seus filhos ao mundo do cinema!! rsrsrs… Quando (ou se) eu for pai, vou fazer questão de ver essa trilogia com meus filhos. E o box com os DVD’s vão ficar no meu testamento! 🙂

      Déia, que alegria, você por aqui!!! Você está falando do Christopher Lloyd, o velhinho? Ele estava sim em “Uma Cilada Para Roger Rabbit” e, debaixo de muita maquiagem, foi o Tio Chico em “A Família Addams”! 😉
      E como assim não se lembra?? Vou te emprestar meus DVD’s sem falta para rever!

  4. 12 junho 2009 às 7:14 pm

    Também gosto muito da trilogia, acho que pode ser considerada a mais divertida do cinema. Inclusive concordamos nas cotações dos três filmes: 2 > 1 > 3.

  5. 12 junho 2009 às 10:07 pm

    Sem dúvida é a trilogia mais bacana e simpática da história do cinema. Personagens carismáticos, ótimo roteiro e piadas engraçadíssimas tornam uma diversão para ver e rever.

    Abraço

  6. Caroline®
    12 junho 2009 às 10:44 pm

    Quando eu era pequena, minha mãe me levou pra ver os 3 no cinema, e eu dormi nas 3 vezes! Até hoje ela lembra disso!

    • 12 junho 2009 às 11:27 pm

      Vinicius, high five! o/
      Concordamos que há, de fato, uma continuação que pode ser tão boa – ou melhor – que a primeira parte! Muito pouca gente concorda comigo quando digo que a segunda é minha favorita! 🙂

      Hugo, estamos de acordo! Abraço.

      Caroline, como imagino que você era bem pequena, te perdôo por este lapso rsrsrs… Porque poucas vezes vi filmes tão divertidos, onde o sono é a última coisa que passa pela cabeça! 😉

      • Caroline®
        13 junho 2009 às 12:41 am

        Mas depois eu me redimi, e vi todos várias vezes!!!! Adoro quando o McFly se irrita com o “franguinho”!

      • 13 junho 2009 às 2:11 am

        Ah, então assim, sim!!! 🙂

  7. 13 junho 2009 às 4:13 am

    excelente trilogia, Louis.
    pena que os preços aqui nas prateleiras brazucas ainda não sejam agradáveis (e depois reclamam da pirataria).
    sobre os filmes, achei um tanto “surpreendente” seu 8.5 para a parte III.
    ja o primeiro é digno de um 10.00
    abraço 🙂

    • 13 junho 2009 às 5:37 am

      Jeniss, na verdade, se for tirar os “quebrados”, as notas ficariam assim: 9 para a primeira parte, 10 para a segunda e 8 para a terceira! 🙂

      Gosto imensamente de todos os capítulos, ainda mais se vistos em sequência e pesados em conjunto!

      Abração!

  8. 15 junho 2009 às 7:18 am

    ADORO a trilogia. O primeiro é sensacional, o segundo é vibrante e o terceiro é muito divertido. Inspirados, criativos e obrigatórios.

    E, bah… 😦 Não sabia da morte da Eddie.

  9. 15 junho 2009 às 7:20 am

    Edie* ^^

    • 15 junho 2009 às 5:16 pm

      Wally, concordo com a sua opinião sobre a trilogia – e DESCULPA pela morte da Edie rsrsrs… Mas como o episódio foi ao ar no Sony, já deixou de ser oficialmente um SPOILER para os brasileiros 😉

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: