Início > TV > Mó-rreu

Mó-rreu

Passou no Sony, deixou de ser SPOILER. Diz aí: o que você achou da morte da Edie, a piranhuda loira de “Desperate Housewives”?

Minha opinião: Marc Cherry, o criador da série, deve estar muito seguro de si. A quinta temporada foi deplorável, e o episódio final serviu como um golpe de misericórdia. Não era hora de matar uma personagem como a Edie, que apesar de mal-aproveitada, fidelizou uma porção de fãs ao programa. Jogada arriscadíssima, pra não dizer imatura.

Fiquei com a sensação de que essa morte foi muito aleatória, sem propósito e indigna. Primeiro porque os flashbacks ficaram incoerentes – nós sabíamos, graças aos episódios finais da terceira temporada, que a Edie, além de ser uma bitch de coração gelado, também era uma mulher frágil, cheia de conflitos internos e capaz de atos inesperados de generosidade e amizade. Mas reparem que a série só mostrou esse lado dela quando conveio. Até onde nos diz respeito, se as amigas se lembrassem da Edie promíscua de todos os dias, estariam fazendo jus à personagem que nós aprendemos a amar, muito mais do que essas historinhas melosas, randômicas, forçadas e mal cerzidas na trama. Só o momento dela com a Gabrielle convenceu e teve qualquer relevância.

Ah, foi só minha impressão ou as housewives (as quatro originais mais a McCluskey, que está fazendo por merecer o título de dona-de-casa número 5) estavam engraçadinhas e sarcásticas demais para pessoas em luto – pior, para quem está indo informar o filho da defunta sobre o falecimento da mãe? Que falta de consideração! Apesar do momento bonitinho ao final, com a narração de despedida que tentou – e conseguiu – arrancar uma lagriminha, nós nunca temos a sensação de que elas lamentaram a morte da Edie. E a passagem da Nicolette pela série ter se encerrado dessa forma tão opaca foi, no mínimo, frustrante.

E agora? “DH” prossegue como se Edie nunca tivesse existido? Não, Marc Cherry. A personagem – e o público que se importava com ela – merecia muito mais. Outra coisa: é graças a esses episódios com flashbacks (a cada bloco, uma dona-de-casa tem uma lembrança própria) que “DH” conseguiu chegar, aos tropeços, a mais um final de temporada. Sem isso, faltaria material e história boa. Pior: deixa a possibilidade da morte da Edie ter sido mais uma manobra mequetrefe dos roteiristas, pra enrolar e ganhar tempo enquanto pensam em histórias novas (o que é ainda mais revoltante). Em pensar que, um dia, eu fiquei empolgado esperando por essa quinta temporada e pelo montão de coisas boas que viria com o avanço no tempo…

É oficial: “Desperate Housewives” está afundando e Nicolette não tem que ficar triste, mas aliviada por ter pulado fora dessa enquanto ainda restava um pouquinho de dignidade. E Marc Cherry realmente precisa se tratar pra aprender a diferenciar ficção de realidade, como a própria Sheridan disse em entrevistas.

Descanse em paz, Edie! Sua vida realmente foi “one of a kind”.

Anúncios
Categorias:TV
  1. 10 junho 2009 às 10:16 pm

    Não acompanho a série, mas o papel de “mulher fácil” é comum na carreira de Nicolette Sheridan, que apesar de não ser mais um garota, ainda está muito bonita.

    Abraço

    • 10 junho 2009 às 10:32 pm

      Hugo, de fato, Nicolette Sheridan sempre acabou em papéis estereotipados e, antes de Desperate Housewives, nunca marcou (mesmo na série sempre foi desfavorecida diante das colegas de elenco). Ela é sexy e, com bom humor, assume a fama de vulgar.

      Abraço!

  2. Vinícius P.
    11 junho 2009 às 1:24 am

    Não se foi pela emoção de perder a personagem, mas amei o episódio que mostra todas as personagens lembrando da Edie em algum momento importante de suas vidas. Mesmo com a falta de consideração das donas de casa, foi um excelente episódio – que em nada lembra a fraca temporada.

  3. 11 junho 2009 às 4:05 pm

    Louis, acho que essa foi a morte mais mal trabalhada que eu já vi em uma série de televisão. Acontece do nada, não tem impacto algum e ainda é consequência de uma storyline totalmente chata…

  4. 11 junho 2009 às 6:16 pm

    Eu acho que a Edie morreu porque o Marc Cherry não sabia mais o que fazer com a personagem dela. Ela não tinha mais fundamento, não era lá muito amiga das outras housewives.. Porém, para mim, que adorava o jeito sarcástico e nem aí dela, a Edie vai fazer falta.

    Beijos!

    • 11 junho 2009 às 9:35 pm

      Vinícius, talvez o episódio tivesse me emocionado mais se o centésimo, com a morte do handy-man que nunca tinha aparecido antes, não tivesse seguido exatamente a mesma estrutura! E um dos episódios iniciais da temporada também teve o mesmo formato. Pura enrolação (que, creio eu, Marc Cherry aprendeu com “As Supergatas”, que foi pioneira nessa estrutura de flashbacks – mas que era uma sitcom com histórias avulsas, onde isso não era problema).

      Matt, concordo plenamente. Se vão exterminar uma personagem como esta, que ao menos o façam em grande estilo!

      Ka, o que eu não entendo é: por que agora? Edie sempre foi um complemento e, se tivesse que fazer uma lista de “pesos mortos” da série, colocaria uma dezena de personagens antes dela. O pior é que uma das justificativas do Marc Cherry para este corte foi a de que precisavam reduzir os gastos de produção! Beijo!

  5. Roseli Zanella
    12 junho 2009 às 4:50 am

    Por incrível que pareça esse episódio com a morte nada ver da Eddie foi um dos melhores dessa temporada, achei tão estranho aquele flashback com a Katherine ela só apareceu na 4ª temporada não?
    O pior é que nunca tiveram a Eddie como a 5ª housewife e querem colocar a Katherine que nem está desde o começo (alias eu li em algum lugar que o personagem da Bree era pra ser dela inicialmente). Na minha humilde opinião só quem tem direito a ser a 5ª seria a Eddie ou a maravilhosa, tudo de bom, que eu adoro Sra. McCluskey, torço pra que façam mesmo um seriado com ela, ela é demais, já apareceu até em grey’s

    • 12 junho 2009 às 6:30 pm

      Roseli, ficou mesmo incoerente a aparição da Katherine. Ela apareceu encaixada no flashback da Lynette, ajudando-a na época do câncer. Isso foi, de fato, na quarta temporada e ela já era parte da série – mas não era amiga da Lynette! Elas batiam de frente toda hora, inclusive numa eleição para supervisora de Wisteria Lane, como você deve se lembrar! 😉

      Acho a Dana Delaney excelente atriz, mas a Katherine foi muito mal aproveitada neste quinto ano. Acho-a, inclusive, mais dispensável que a Edie. Só não abro mão da McCluskey! Só aceito a saída da velhinha se for pra ganhar uma série própria! rsrsrs…

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: