Início > Cinema, Gente, TV > O que é o talento, não é mesmo, minha gente?

O que é o talento, não é mesmo, minha gente?

Estava vendo pela segunda vez o filme de “Sex and the City” (que já tem uma continuação confirmada, ao que eu pergunto: “pra quê?”). Não é ruim, viu. Só não tem história ou conflito que ainda possa ser criado (o roteiro se esforça para render alguma coisa e no final termina tudo quase do mesmo jeito que começou). Imagino que os fãs da série tenham tido o maior prazer em rever as amigas – eu, que gostava do programa, mas não me incluo entre seus maiores admiradores, vi o filme com simpatia e algumas ressalvas.

O problema é que, em vários momentos, não consegui me focar no conteúdo – a atuação de Jennifer Hudson roubava as atenções. Quanta desenvoltura!

"Tenho um Oscar, beijos!"

"Tenho um Oscar, beijos!"

.:. Sex and the City – O Filme (Sex and the City, 2008, dirigido por Michael Patrick King). Cotação: C+

Anúncios
Categorias:Cinema, Gente, TV
  1. Roseli Zanella
    29 maio 2009 às 1:38 pm

    Pois é uma coisa que me incomodou muito nesse filme foi a falta de personalidade do Mr. Big, será o Big da série agiria daquela forma frente ao casamento, mas a saudade da série era tanta.
    Achei curioso que muita gente que nunca tinha visto a série adorou o filme quem era fã nem tanto…

  2. 29 maio 2009 às 3:25 pm

    Hehe, taí um filme que provavelmente nunca verei… Não parece ter grandes atrativos! Fora o guarda-roupas, talvez.

  3. Alex Pizziolo
    29 maio 2009 às 10:10 pm

    Ironia, né? rs
    Só leio/ouço críticas a ela!
    E quero ver esse filme, mas não está na minha lista e prioridades!
    A série, não acompanhei, mas sempre q está passando no Multishow eu dou uma olhada!

  4. 29 maio 2009 às 10:14 pm

    Poxaaaa, eu não vi o filme e nem dei inicio a série ainda. Mas, se você está falando, posso ter certezaa!

    • 30 maio 2009 às 12:44 pm

      Roseli, pois tive a impressão contrária! Conheço vários fãs da série que reconhecem as fragilidades do filme, mas que adoraram mesmo assim, pela chance de rever as amigas e as situações familiares. Já aqueles que não tinham contato com o material original geralmente acham só uma comédia derivativa, lotada de clichês e longa demais. Eu fico num meio termo! 😉

      Gustavo, o filme tem outros atrativos, mas o figurino é realmente deslumbrante e uma de suas maiores qualidades!

      Alex, claro que é ironia, amigo! rsrsrs… Jennifer quando atua cantando já é discutível, imagina num papel onde não tem a chance de soltar a voz? Canastrona até onde dá e mais um pouco! E também comecei a ver a série ocasionalmente no Multishow, mas depois vi direitinho, em sequência, nos DVDs de uma amiga.

      Cleber, comece pela série. Não acho nenhum dos dois excepcional (a série é boa, mas não tão original ou inovadora quanto pintam), mas dá pra ver com gosto!

  5. 4 junho 2009 às 7:52 am

    Não sei se é porque sou fã da série, mas adorei este filme. Achei que ele foge do típico conflito dos filmes do gênero e trata os personagens de forma mais madura e adulta.

    Ciao!

    • 4 junho 2009 às 11:35 pm

      Wally, depende. Acho que às vezes o filme pende demais para a futilidade ou frivolidade. E as atuações variam de boas à constrangedoras, como é o caso da Jennifer!

      Ciao! o/

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: