Início > TV > O lindo final de temporada de Gossip Girl

O lindo final de temporada de Gossip Girl

“Gossip Girl” não é e nunca será uma série extraordinária, criativa e tampouco original. É – e sempre se posicionou como – uma série teen derivativa, apoiada nos clichês e nas convenções do gênero e bem afastada do mundo real. Como é de praxe, o elenco também é discutível e o texto, irregular. Por essas e outras, tinha tudo para ser um desastre tão grande quanto o novo “90210” (produzido pelo mesmo canal, CW, com a intenção assumida de seguir o sucesso de “Gossip” – sucesso, devo ressaltar, para as condições da emissora, que é pequena e não atinge tantos televisores). Mas contrariando as estatísticas, “Gossip Girl”, de quem só se esperava a canastrice e o fiasco, se tornou ponto de referência entre seu público-alvo, e não só porque as adolescentes passaram a se espelhar nos figurinos de luxo que o programa apresentava. O universo dos nova-iorquinos muito ricos – que vivem, naturalmente, no bairro Upper East Side – é idealizado com enorme cuidado e capricho, mas o que faz a diferença é a mistura de ingredientes infalíveis (picuinhas, armações, fofocas, promiscuidade etc.) que apimentam a trama e estimulam o vício na série. Ou seja: “Gossip Girl” é fraca, mas está ciente disso e se esforça para contornar as fragilidades. E por isso é boa.

* A partir daqui, SPOILERS para quem não acompanha com os Estados Unidos *

A segunda temporada trouxe 25 episódios fresquinhos, deliciosos e irresistíveis. Não sei se sou pouco exigente com a série ou se já estou acostumado a aceitá-la pelo que ela é, mas não achei nenhum pouco inferior ao primeiro ano, embora resmungos de fãs insatisfeitos tenham me chegado aos ouvidos. Pelo contrário: achei melhor; a série está mais sólida, mais segura de si, e não dá muito espaço para as bobagens iniciais. Os produtores descobriram exatamente o que os espectadores gostam e querem ver, e deixaram a gente se deleitar com muita intriga (as pequenas contravenções de sempre e até crimes mais graves) e muito troca-troca de casal (Dan & Serena, Jenny & Nate, Nate & Vanessa, Vanessa & Chuck, Chuck & Blair, Blair & Nate, e os papais Lily & Rufus). O final de temporada, como não poderia deixar de ser, foi agradável para todo esse público. Obviamente, os queridinhos Chuck e Blair tiveram o seu final feliz e trocaram as juras de “Eu te amo!” que relutaram em declamar durante toda a temporada. Resta saber até quando a felicidade vai durar. Já estava cansando o comportamento auto-destrutivo dos dois, as idas e vindas e o amor sempre incompleto – e por isso romântico. Mas sem o caos, não tem graça.

blairE já sabemos que Blair Waldorf vai encontrar muito caos pela frente, já que sua arquiinimiga, a ultramegabitch Georgina Sparks, está indo para a mesma universidade, NYU, na próxima temporada – e já requisitou Blair como colega de quarto! Será que isso indica que a bela e talentosa Michelle Trachtenberg vai se tornar um membro fixo do elenco? (Essa pergunta não é retórica; quem souber a resposta, esclareça pra gente.) E também tem um novo recém-chegado, o irmão mais velho de Dan, Serena, Jenny e Eric, aquele filho que a Lily teve com o Rufus e deu pra adoção, e que depois os pais adotivos disseram que tinha morrido para serem deixados em paz. Mas como todo mundo sabe, o rapaz está bem vivo e tentando entrar em contato com o Dan. Apareceu brevemente nos últimos minutos, mas fontes me garantem (ui!) que o personagem terá enorme peso na terceira temporada! Ah, e também há grandes chances de conhecermos o pai verdadeiro da Serena. Sempre me perguntei o que teria acontecido com ele, mas nunca a série tinha levantado esse assunto antes – não até esse episódio. Eficiência é isso aí!

Também foi de fazer o coração bater mais rápido aquela caça pela Gossip Girl. Juro que eu pensei que Kristen Bell, a eterna Veronica Mars que desempenha aqui a função da narradora onipresente, fosse aparecer pra dar um “oi” (li por aí que a atriz está a fim de fazer uma participação em carne e osso). Mas perderia parte da graça e do mistério se ela aparecesse, é claro. E a solução pra essa busca, com aquele momento “Olhem ao redor, vocês todos são os fofoqueiros”, foi bem legal. Assim como foi bacana a Jenny sendo coroada a próxima Rainha, e pela própria Blair! Só que sem essa de ser boazinha, Jenny! Quero te ver fazendo novas gerações de garotas inseguras comerem o pão que o diabo amassou. Até porque você agora é rica – sim, Lily e Rufus firmaram o noivado, depois de tanta enrolação que já nem me lembro por quanto tempo prolongaram. No final, ainda teve o Nate indo procurar a Vanessa e se oferecendo para ir com ela num mochilão pela Europa – voltaram, para a infelicidade dos detratores do casal. Eu não tenho nada contra. Até porque sei no meu coração que logo-logo eles terminam de novo – nenhum casal de “Gossip Girl” dura muito! Foi, enfim, um final de temporada digno, à altura dos episódios que o antecederam e para fã nenhum botar defeito. Palmas para “Gossip Girl”!

P.S.: Não li nenhum volume da coleção de livros de Cecily von Ziegesar que serviu de base para a série, mas fazem tanto sucesso que dou o benefício da dúvida.

Anúncios
Categorias:TV
  1. 19 maio 2009 às 5:26 pm

    Baboseira em excesso, faz minha pessoa não acompanhar esse!

    • 20 maio 2009 às 2:30 am

      Ah, mas é tão legal, Cleber!! 🙂

      Também via a série com cinismo mas resolvi dar uma chance. Não deu outra: viciei!

  2. Rose
    21 maio 2009 às 4:04 am

    Comecei ver a série por causa da minha filha de 15 anos e agora não consigo deixar de ver assim como vejo greys, desperate, private, brothers…
    Tenho gostado das suas críticas, parabéns!!!

    • 21 maio 2009 às 5:40 am

      Que legal, Rose! Sabe que apresentei a série à minha mãe e que ela também ficou viciada?? Gossip Girl, apesar dos arquétipos (ou justamente por causa disso), acaba sendo irresistível pra todo mundo que deixar o preconceito de lado e dar uma chance! E obrigado pelo elogio! 😉

  3. 21 maio 2009 às 8:40 pm

    Eu adorava The O.C..

    • 21 maio 2009 às 10:19 pm

      Assisti muito pouco de The O.C., Mark – o bastante para dizer que prefiro Gossip! rsrsrs

  4. Rose
    22 maio 2009 às 3:43 am

    Pois eh a primeira série que vi junto com minha filha foi The O.C. Eu queria que ela assistisse Barrados no Baile, ta bom ta bom 90210, mas aquele que eu assistia na globo… he he he
    Como te descobri na comunidade do greys fucei seu orkut, sei la pra saber sua idade ou alguma coisa que identificasse vc, mas qto mistério heim, bom pelo menos pelas suas comunidades vc continua bem cotado na minha lista.
    Bjs

    • 22 maio 2009 às 6:03 am

      Rose, porque não me adicionou no Orkut?!?!?! Ficaria muito feliz em ter você na minha lista de amigos! 🙂

      Quanto ao Barrados no Baile, eu gostava muito – gostava! Hoje em dia, vendo em reprise no Sony, acho bem tosquinho rsrs… Envelheceu muito mal… E ODEIO aquela nova versão!

      Beijo!

  5. Adriano
    23 maio 2009 às 6:00 am

    Gostei bastante do season finale de Gossip Girl e da crítica – Louis parece que geralmente escreve, de uma forma bem mais organizado do que eu faria, o que eu penso sobre as séries. Parabéns, continue o ótimo trabalho. (:

  6. Rose
    23 maio 2009 às 6:35 pm

    Se vc via barrados… bem, xaprala, essa nova versão nem tive coragem de ver.
    Pois é, tudo que a gente gostada a muito tempo atras e vai ver hoje em dia se decepciona, foi assim com Barrados no Baile, Sitio do Pica-pau, e o Elo Perdido então da vontade de chorar de tão ruim que é aquilo e eu adorava, tem coisa que é melhor ficar guardado na lembrança mesmo hahahahahhaha

    • 23 maio 2009 às 8:05 pm

      Fico feliz de compartilhar seus pensamentos, Adriano! Obrigado pelo elogio e volte sempre!

      Rose, concordo plenamente!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs… Outra que eu adorava, ria à beça, e que hoje se pego reprise na Warner tenho vontade de morrer de vergonha de tão fraquinha que é: Três É Demais (Full House). Melhor deixar o passado no passado!!

  7. Tatinhah
    23 setembro 2009 às 1:30 am

    Fiquei triste pelo fato de Dan e Serena,adorava aquele casal,tão fofos e romanticos..Num gostei muito do final deles,mas eu sei que pelo senso das coisas,no final eles vao acabar juntos,eles simplismente se merecem…

    Beijinhos….

    kiss…kiss…kiss…

    Gossip Girl

  8. 28 setembro 2009 às 6:29 pm

    Então assista a última temporada de The O.C. e vai querer ver tudo rsrs.

    • 28 setembro 2009 às 11:59 pm

      Tatinhah, não gosto de Dan e Serena. Acho que o Upper East Side seria um lugar melhor sem os dois! 🙂

      Mark, quem sabe um dia? rsrs

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: